Há jogos que simulam apocalipses zombies, mundos destruídos por bombas nucleares, e claro, pandemias de vírus mortais, como é o caso do videojogo Plague Inc. lançado em 2012. Este está a beneficiar de toda a publicidade relacionada com as notícias em torno do Coronavírus, com um aumento substancial das suas vendas. E já não é a primeira vez que o jogo é catapultado para os tops, já que aconteceu o mesmo com o surto de Ébola.

Mas se julga que neste jogo encarna um grupo de cientistas perante um simulador com o objetivo de encontrar uma cura para os vírus, é exatamente ao contrário. Para vencer terá mesmo de causar uma pandemia em escala mundial. Lembra-se do 12 Macacos? A produtora refere que o jogo é um pouco como o Contágio, mas do outro lado da barricada.

Assim, o jogador controla a praga que infeta o chamado “paciente-zero”. Depois pode escolher diferentes patogenias para completar os objetivos de fazer evoluir o vírus e adaptar-se aos diferentes ambientes. Para além do objetivo de infetar a população mundial, também pode “escravizar” as pessoas com o Neurax Worm ou transformá-las em zombies com o Necroa Virus.

Do outro lado da equação estão os cientistas, os "inimigos", a desenvolver a cura para a contaminação. É uma corrida contra o tempo para ambos os lados.

Pode fazer o download gratuito do jogo em versões Android e iOS.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.