Já vamos quase a meio de agosto. Para muitos as férias grandes já chegaram o que significa, naturalmente, mais tempo livre. Por isso, esta semana sugerimos-lhe um leque variado de aplicações que prometem não só animar o seu fim-de-semana ou férias, como também ajudá-lo nalguns aspectos práticos da sua vida.

Quer melhorar a gestão urbana do país? Pode apresentar as suas sugestões numa aplicação

Identificar problemas e deixar propostas de melhorias a nível urbano passou a ser uma tarefa mais fácil.

Para poder apresentar as suas sugestões, a aplicação Participo.eu disponibiliza um mapa de Portugal. Através de uma publicação de uma fotografia do local para o qual se tem uma proposta, sugestão ou reclamação, acompanhada de um pequeno texto explicativo e da localização GPS do telemóvel, pode registar a sua opinião.

A app foi desenvolvida por um arquiteto e urbanista atualmente a tirar o doutoramento em Sociologia na Universidade da Beira Interior (UBI), Henrique Oliveira. Neste projeto, integrou-se a possibilidade de as entidades públicas, como é o caso de juntas de freguesia ou municípios, aderirem ao sistema, recebendo por email a notificação das questões apresentadas em relação à sua área de atuação.

“A aplicação poderá também ser utilizada por associações de moradores ou outros grupos que, de forma semelhante às autarquias, poderão contratar, a custo muito reduzido, o serviço de notificação das publicações relativas à sua área de interesse”, explica a UBI num comunicado enviado à agência Lusa.

Ao nível da privacidade, a aplicação assegura que as participações são anónimas e não são públicas. Para breve está previsto que seja possível criar perfis e visualizar as publicações dos outros utilizadores.

A aplicação está disponível para equipamentos Android na PlayStore da Google e é gratuita.

Escrever em (bom) inglês sem erros ou gaffes é mais facil com a Grammarly

A aplicação está disponivel em extensões para vários browsers e em modo mobile e desktop e tem um assinalável leque de configurações da linguagem.

Nem sempre é fácil responder a emails, enviar cartas de motivação e fazer um bom texto em inglês. O domínio médio da lingua não é suficiente para se exprimir com a mesma fluência que em português, e por vezes basta uma expressão ou uma palavra mal utilizada para arruinar a comunicação.

Há muitas ferramentas ligadas a processadores de texto e também verificadores online para ajudar a corrigir textos, e a Grammarly é um bom exemplo da forma como a especialização na linguagem pode dar bons resultados e ajudar os utilizadores em diferentes contextos.

Para além da verificação ortográfica contextual, que identifica a palavra de acordo com o sentido da sua utilização evitando trocas de vocábulos, há a verficação gramatical que permite validar erros mais complexos.

Mas o que torna esta aplicação ainda mais interessante é a sua capacidade de adaptar a linguagem às necessidades de cada utilizador, ou de cada momento. Precisa de um texto mais formal? Só tem de ajustar os parâmetros. O contrário também é verdade, e a app pergunta ainda qual é o tipo de texto - se academico, técnico ou de negócio - o tom a usar - se informativo, persuasivo, analítico, optimista ou urgente e o objetivo da publicação ou email.

Integrado no browser ou funcionando em desktop ou mobile, o Grammarly pode corrigir as publicações no Gmail, Twitter, LinkedIn ou outros sites, mas também emails, textos, powerpoints  e outras aplicações. A própria app tem um editor de texto que vai dando indicações sobre a correção do texto escrito.

A app tem uma versão gratuita que faz as correções básicas, mas se quiser avançar de forma mais consistente, com estrutura das frases, verificação de plágio e envio para revisores de texto.

A app está disponível como extensão para Chrome e para Edge, ou para Windows, mas todas as opções podem ser vistas no site da Grammarly.

Journey: clássico da PlayStation 3 chegou aos dispositivos iOS

Jogo custa 5,49 euros na App Store e foi publicado pela Annapurna Interactive, a editora de 12 Minutes, Florence, Gorogoa e Donut County.

Se é ou foi o feliz proprietário de uma PlayStation 3, talvez se lembre de um jogo chamado Journey. O produto da thatgamecompany tornou-se num clássico indie daquela geração. A estética minimalista e naturalista, aliada a uma narrativa poderosa, tornou a proposta numa experiência imersiva que se distinguiu do restante catálogo da consola pela diferença que ofereceu. Agora, o jogo chega à App Store para viciar aqueles que têm no seu iPhone ou iPad uma das suas principais consolas de jogos.

Journey foi publicado em iOS pela Annapurna Interactive (Florence, Gorogoa, Donut County) e já está disponível por 5,49 euros.

Em Journey, o jogador veste o papel de uma personagem encapuzada que embarca numa jornada rumo a uma montanha que é possível de avistar no horizonte. O caminho está repleto de curiosidades e mistérios, visuais cativantes e música envolvente.

Levar o jogo para as plataformas móveis não é uma estratégia nova da thatgamecompany. Já em 2017, o estúdio converteu Flower, originalmente lançado para na PS3, para iOS. O seu último jogo, Sky: Children of the Light, é um exclusivo temporário para os smartphones e tablets da Apple, sendo que a expansão às plataformas convencionais só deverá acontecer mais tarde.

Ping Pong numa versão minimalista capaz de divertir mesmo quem não gosta do jogo

É isso mesmo: I’m Ping Pong King tem potencial para atrair os muito adeptos das mesas de Ping Pong e os menos adeptos. Aqui o deporto das mini raquetes e da bola a condizer “acontece” no smartphone e, tal como no jogo real, precisa de reflexos rápidos.

Os criadores de I’m Ping Pong King levam o minimalismo do jogo ao extremo em termos de design e não só. Os controlos não podiam ser mais simples: é só decidir entre tocar o ecrã à esquerda ou à direita para receber e “devolver” a bola ao oponente.

E por falar em oponentes, prepare-se para defrontar a sua irmã mais nova, o chefe, o profissional de serviço ou mesmo a sua avó. Claro que a facilidade do início dá lugar a uma dificuldade crescente em que a concentração e os reflexos assumem extrema importância para a capacidade de resposta, que terá de ser naquele exato “momento certo”.

Prepare-se para bolas rápidas e algum jogo de cintura nem sempre simples de “adivinhar” por parte de alguns rivais, mais complicados de vencer do que outros. Mas esta pressão toda vem acompanhada de uma banda sonora agradável e de algum humor, para dar alguma leveza à ansiedade que antecede cada partida.

O divertido I’m Ping Pong King é gratuito - com anúncios e compras na aplicação – e está disponível para Android e iOS, respetivamente através da Play Store e da App Store.

Escolha o tipo de notícias que quer ler com o Squid

Aplicação cura notícias através de categorias, apresentando-as de forma simples e acessível, e está focada nos millennials.

Chama-se Squid e é uma aplicação “de notícias personalizada para Millennials”, que acaba de chegar a Portugal. Os utilizadores só têm de escolher os tópicos que tem mais interesse – desporto, tecnologia, gaming, eSports, atualidade, política, e outras, que a aplicação trata de curar os conteúdos de última hora.

Segundo o comunicado, a aplicação tem mais de 100 categorias de notícias e mais de 20 mil fontes. Os utilizadores podem escolher o país do qual quer consultar as edições, e navegar pelas diferentes propostas. O SAPO TEK confirma a presença de publicações nacionais, ainda que nem todas sejam as mais relevantes, sobretudo quando a aplicação não permite filtrar ou personalizar as fontes que costuma seguir.

A navegação pelas notícias é simples e até divertida, já que ao partilhar uma notícia com amigos e redes sociais poderá rabiscar com marcadores, colar polvos divertidos e até adicionar aos favoritos, para ler mais tarde.

Pode fazer o download da aplicação em versões Android e iOS.

Covve é uma app de contactos que pode fazer a diferença na forma como gere a sua rede

Não faltam aplicações de contactos para o smartphone, desde as que estão integradas nos sistemas operativos às geridas a partir das redes sociais. Mas a Covve traz diferenças com valor acrescentado.

Um nome, uma cara, uma empresa e todas as ligações à volta disso. Esta é a lógica que alimenta a Covve, uma aplicação de gestão de contactos que teve de se diferenciar de outras opções pré-instaladas nos smartphones, dos Outlooks e redes sociais desta vida.

Quando a rede de contactos ultrapassa algumas centenas é difícil fazer a ligação entre todos os nomes e caras conhecidas, e sobretudo acompanhar a sua atividade. Não apenas de mudança de empresa e de cargos, mas de modificações, notícias e até resultados financeiros da companhia ou do projeto em que estão envolvidos.

A Covve faz essa ligação, e traz também alertas e notas que podem ser associadas aos contactos, entre as quais anotações de reuniões.

Se quiser experimentar há uma versão gratuita para iOS e Android mas também uma subscrição paga com funcionalidades adicionais.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.