As críticas às loot boxes não são novas. Em alguns países, foram já movidos processos legais que terminaram com a proibição desta mecânica. O argumento que os une cola este sistema aos jogos de azar, banidos de diversas regiões do globo em determinadas configurações.

As produtoras têm sido o alvo da maior parte da crítica, mas, desta vez, é a Apple que está na berlinda. De acordo com a AppleInsider, a tecnológica está a ser ser alvo de um processo legal por lucrar com a distribuição de jogos que contam com loot boxes. O caso alega que a mecânica vai contra a lei californiana que regula o mercado das apostas.

Electronic Arts cancela venda de FIFA Points na Bélgica
Electronic Arts cancela venda de FIFA Points na Bélgica
Ver artigo

O caso em questão está montado com base no facto de a tecnológica não revelar que os jogos que distribui têm loot boxes, embora saiba que estas são consideradas jogos de azar, dado que têm de exibir as probabilidades de sucesso. Outro dos argumentos da acusação sublinha que as produtoras dos jogos em questão podem escolher as idades recomendadas para os seus títulos, legitimando assim que um jogo para crianças tenha também esta mecânica.

O processo cita vários jogos que se dinamizam em torno desta mecânica, como FIFA Soccer, Roblox, Brawl Stars e Mario Kart Tour. A ação legal está a ser movida por Rebecca Taylor, uma mãe cujo filho foi aliciado por estas mecânicas de jogo.

Casos como este pressionam as tecnológicas para tomarem uma posição face ao tema. Nas lojas de aplicações, onde os jogos são de fácil acesso para os utilizadores mais jovens, a tomada de medidas é ainda mais urgente.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.