Esta hipótese esteve a ser testada numa versão beta na Tailândia e na Austrália mas agora, segundo o VentureBeat, a atualização pode ser implementada por todo o mundo até ao final de 2017.

A publicidade vai surgir apenas no ecrã principal do Messenger, interrompendo o fluxo de conversas - como acontece com o feed do Instagram ou do próprio Facebook. Os anúncios vão ser baseados nos gostos e pesquisas do utilizador para que surjam apenas itens que possam ser do seu interesse.

As empresas vão receber uma nova funcionalidade que lhes permite enviar mensagens publicitárias às pessoas que já tenham entrado em contacto com a marca. Para Stan Chudnovsky, diretor de produto do Messenger, a publicidade “não é necessariamente tudo, mas é definitivamente a maneira como vamos fazer dinheiro agora”, disse à VentureBeat.

Inicialmente a publicidade vai ser introduzida de forma muito lenta e sem dar muito nas vistas de forma a avaliar a receção por parte dos utilizadores.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.