Alarmes que tocam consoante chove ou faz sol, um "porteiro" para as autorizações e uma app com superpoderes matemáticos estão entre as nossas propostas diárias mais recentes. Pode ver cada uma delas a seguir.

Que tal ter um alarme que varia consoante o tempo que faz?

Sabemos como os dias de chuva podem afetar o trânsito e transtornar a nossa vida. Esta app também. É por isso que o acorda mais cedo (se assim quiser).

O Smart Alarm Clock pode ser programado para ajustar o seu funcionamento mediante as condições atmosféricas. Ou seja, pode ter o seu alarme definido para as 7h00 da manhã todos os dias de semana, mas pode “dizer” à aplicação que quando está a chover tem de acordá-lo uns minutos mais cedo.

Mas pode ser bastante específico com os requisitos relacionados com o tempo que faz. Pode por exemplo estabelecer que ao fim de semana o Smart Alarm Clock o pode acordar mais tarde se o tempo estiver muito nublado nas seis horas seguintes; ou mais cedo se as previsões meteorológicas indicarem que vai estar céu limpo ou com poucas nuvens.

Como qualquer aplicação de alarme, há outros requisitos mais "normais" que também pode definir, como o toque, o volume, despertar único ou com repetições semanais, intervalo de tempo entre o toque, vibração ou não, etc.

O Smart Alarm Clock é gratuito com compras in-app. Está disponível para dispositivos Android.

Bouncer: O “porteiro” das aplicações para smartphone

Está farto das permissões necessárias que deve dar às aplicações para estas funcionarem? O Bouncer apenas deixa “entrar” quem deseje e pelo tempo definido.

A maior parte das aplicações, para funcionarem, requerem o acesso à lista de contactos, câmara fotográfica, localização geográfica e até o que almoçou… Bom, esta última não. Mas é neste cenário que entra a aplicação Bouncer, produzida para manter a privacidade dos utilizadores intacta, e sobretudo maior controlo sobre os acessos às funcionalidades do dispositivo.

A aplicação permite que os utilizadores concedam permissões apenas temporariamente, o suficiente para “enganar” o sistema e entrar na dita aplicação. Por exemplo, quando instala o Twitter e este pede para ter acesso à câmara, o Bouncer diz-lhe: “Sim senhor, mas apenas por alguns segundos”, o suficiente para ativar a aplicação. Assim, os utilizadores deixam de se preocupar com aquilo que as aplicações fazem quando correm em “background”.

Quando saem fora da respectiva aplicação, o Bouncer remove-lhe as respetivas autorizações, garantindo assim não só a privacidade, como o consumo da bateria. E para garantir confiança na própria aplicação Bouncer, a produtora garante que esta não pede qualquer permissão e não consegue ler informações para além das opções das apps.

Pode fazer o download da aplicação Bouncer em versão Android. Para já ainda está em beta e custa 99 cêntimos.

A aplicação Photomath tem "superpoderes matemáticos" e resolve 1,2 mil milhões de problemas por mês

Foi lançada em 2014 e é usada por milhões de alunos desesperados que precisam de resolver problemas matemáticos. E isso está a ajudar no seu crescimento.

A app já tinha sido destaque no SAPO TEK quando foi lançada em 2014, mas o seu sucesso entre milhões de alunos de todo o mundo justificou a sua continuidade e interesse, mas também está a garantir o crescimento do negócio e a capacidade de angariar mais financiamento.

A Photomath é uma aplicação que junta o reconhecimento de imagem com a capacidade de resolver problemas, de aritmética a cálculo, servindo como ferramenta de aprendizagem com resoluções passo a passo e instruções animadas.

Apresentada como o "superpoder da Matemática a todos os alunos e já foi descarregada mais de 100 milhões de vezes. Segundo os dados, todos os meses resolve mais de 1,2 mil milhões de problemas matemáticos.

Basta aprontar o telefone com a câmara ligada para o problema matemático que tem em mãos, seja ele impresso num livro ou escrito à mão num caderno e a app apresenta-lhe a resolução, com a explicação da forma de chegar à solução. A Photomath també pode gerar gráficos e suporta a resolução avançada de problemas.

A app é gratuita e está disponível para Android e iOS.

O clássico RuneScape está de regresso… aos smartphones e tablets

Ainda é considerado um dos melhores e maiores MMO de sempre, tendo registado mais de 260 milhões de jogadores desde a sua estreia em 2001. Agora chegou ao iOS, Android e Windows.

Com cerca de 260 milhões de contas registadas desde que foi criado em 2001, RuneScape está listado no grande livro de recordes do Guinness como o maior e mais atualizado MMORPG gratuito. Ao longo dos seus longos 17 anos, este título da Jagex recebeu diferentes versões e agora chega aos dispositivos móveis em formato “Old School”, que mostra como o título era em 2007.

RuneScape tem a particularidade de ser totalmente moldado pelos seus próprios jogadores. Os produtores lançam conteúdos de forma regular, previamente votados pelos fãs. RuneEscape Old School reúne as mecânicas dos títulos mais recentes com o sistema “point and click” dos primeiros jogos do género.

Embora seja um jogo gratuito, caso os jogadores desejem assinar uma subscrição, terão acesso a um mapa do mundo três vezes maior, oito habilidades adicionais, mais quests e narrativas para explorar, e diversos outros benefícios. De destacar ainda que o jogo suporta cross-play, o que significa que pode manter o progresso da aventura quando alterna entre a versão do computador e o formato mobile.

Seja para defrontar poderosos bosses, lutar contra outros jogadores, explorar o mundo ou participar nas atividades, poderá fazer do download da versão Android, iOS ou PC/Mac.

Spotify gratuito também já funciona com colunas Wi-Fi

Antes apenas destinada a utilizadores “pagantes” Premium, a funcionalidade Spotify Connect passa agora a estar disponível para todos.

A equipa do Spotify tem vindo a enriquecer o “portfólio” de opções para os utilizadores da versão gratuita do serviço de streaming e há mais uma novidade.

Há uns meses foi a possibilidade de escolherem músicas de playlists pré estabelecidas, sem estarem obrigados a “navegar” pelo catálogo todo, e agora é o acesso à funcionalidade Connect, que permite a ligação a outros dispositivos através de Wi-Fi, em vez do Bluetooth.

Está do lado das fabricantes de hardware atualizarem o firmware dos seus dispositivos com o mais recente SDK para que os utilizadores de contas gratuitas possam usufruir do Spotify Connect, avança o The Verge.

 O Spotify Music está disponível para Android e iOS.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.