Certamente, já muitas foram as vezes que teve vontade de fazer “refresh” às aplicações que vão ocupando o espaço do seu dispositivo.

No entanto, e dada a parafernália de apps que vão surgindo todos os dias, também é  comum que fique indeciso se esta ou aquela aplicação será do seu gosto.

A pensar nisso, deixamos-lhe a lista das aplicações que descobrimos para si ao longo desta semana. Não interessa se o seu equipamento é Android ou iOS, há apps para todos os gostos e para quase todas as idades.

Green File quer ajudá-lo a transferir ficheiros para o seu smartphone Android

Os programas de transferência e gestão de ficheiros nativos nem sempre são intuitivos. Esta app apresenta-se como um “facilitador” para a tarefa.

A aplicação Green File quer ser uma opção simples e fácil de usar para a transferência de ficheiros entre smartphones com versão 4.1 ou superior do Android .

Os seus criadores dizem que não precisa de Wi-Fi, nem de gastar dados e que funciona a velocidades de transmissão 200 vezes superiores ao Bluetooth. Pode transferir imagens, vídeos, música, apps e outros conteúdos, independentemente do seu tamanho.

A maior aposta desta app livre de anúncios vai para a gestão simples dos ficheiros guardados. Os ficheiros são divididos por categorias, para que possam ser facilmente encontrados para serem movidos para outra pasta ou apagados.

Quando pretende mover determinado ficheiro, a Green File separa os ecrãs no smartphone e mostra um novo separador para indicar a pasta de destino, facilitando a transferência.

A Green File é gratuita e pode ser descarregada a partir da Play Store.

E se precisasse apenas de saber contar para controlar o seu Android?

Depois de dois anos em modo beta, a Google lançou finalmente a app que pretende dar uma grande ajuda a pessoas com dificuldades motoras.

Só nos EUA existem cerca de 62 milhões de pessoas (19,7%) cujas limitações motoras afetam grande parte das atividades do dia-a-dia. No entanto, tem-se vindo a assistir a uma grande aposta por parte das tecnológicas em desenvolverem aplicações e ferramentas que ajudem os utilizadores que se encontram nestas situações.

Depois de ter anunciado, em agosto, que estava a trabalhar com a GN Hearing para fazer um aparelho auditivo de baixa potência com suporte para streaming que pode se ligar a futuras versões do Android, a Google apresenta o Voice Access.

Direcionada para pessoas com doença de Parkinson, esclerose múltipla, artrite e lesões na medula espinal, a app permite que os utilizadores naveguem por aplicações, componham e editem texto e conversem com o Google Assistant usando apenas comandos de voz.

Depois de descarregar a aplicação, apenas disponível para Android, o utilizador encontra uma lista de comandos possíveis de executar ao dizer o número ao lado de cada item. Simples, não é? No entanto e como há sempre um mas, a aplicação só está disponível em inglês.

Run an Empire: Conquiste o mundo. Um passo de cada vez

Esta app é um jogo de estratégia? Sim. É uma aplicação de corrida? Sim… Mas vai ter de correr (muito) para conquistar o mundo.

Eis uma forma original de conquistar o mundo, num videojogo de estratégia, através de exercícios físicos. Run an Empire é um título de realidade aumentada que desafia os utilizadores a saírem de casa para jogar. Imagine o clássico Civilization, mas em vez de fazer as jogadas por turnos no computador, utilizará a app instalada no smartphone para correr ou caminhar para ser bem-sucedido.

O jogo baseia-se na tecnologia de localização, sendo necessário percorrer os terrenos para os conquistar. Ao correr ou deslocar-se literalmente para territórios inimigos, estes ficam indexados ao seu império. Ao adicionar novas terras ao território, os jogadores ganham dinheiro para melhorar os edifícios ou contratar trabalhadores para investigar novas tecnologias.

À medida que corre e conquista novos territórios, irá subir de nível de experiência, fortificando a sua posição, tornando-se mais difícil de potenciais jogadores adversários atacarem.

Poderá fazer o download de Run an Empire nas versões Android e iOS.

Lembra-se do JibJab? A versão mobile (também) é uma animação pegada

Começou noutras andanças e animou os natais de muita gente na altura dos postais eletrónicos. Além do site, agora existe na forma de app móvel, tanto para Android como para iOS. E sim, ainda há elfos dançarinos.

Quem já leva algum tempo de internet muito provavelmente recorda-se dos chamados e-cards, ou postais eletrónicos, trocados com amigos e familiares grande parte das vezes nas épocas festivas, com o Natal na liderança. O JibJab chegou a ser um dos recursos mais populares com as suas pequenas animações onde era possível substituir as caras de diferentes personagens pelas do “remetente” - ou outras - e entrar num “esquema dançante”.

As coisas evoluíram, o smartphone hoje é rei e os responsáveis pelo serviço não quiseram ficar para trás, tendo criado uma aplicação móvel. Para a usar, é preciso  criar uma conta, acedendo via redes sociais (como Facebook ou Google+) ou através de endereço de email.

Essencial é tirar uma selfie (ou duas ou três), para que depois possa “vestir a pele” dos diferentes protagonistas dos GIFs animados. E são muitos, divididos por diferentes categorias, como Birthday, Work, Dance, Office ou Love. E pode sempre pesquisar por temas, que existem sempre dezenas de propostas.

Escolha o seu GIF preferido, aplique-lhe a selfie mais indicada, acrescente texto se quiser e o seu GIF está pronto a partilhar. A app JibJab é gratuita tanto na versão para Android como para iOS, mas algumas animações são exclusivas para utilizadores que optem pela versão paga – como acontece com os Clips que têm mais pessoas.

Wonders: uma app para descobrir maravilhas escondidas em todo o mundo

Nem sempre as aplicações lúdicas são educativas, mas esta app desenhada para jovens dos 5 aos 10 anos é um misto das duas coisas, e corre em iOS e Android.

Descobrir as maravilhas escondidas em várias localizações do mundo é o objectivo de quem parte para a aventura em Wonders. A app foi desenvolvida por uma empresa italiana no concurso #edTech da Europeana, e está disponível gratuitamente para ser explorada por crianças com idades entre os 5 e os 10 anos de idade, mas na verdade a experiência não tem limites para quem quiser fazer descobertas sobre a herança cultural.

São 13 as localizações, espalhadas pelo mundo, onde se propõem as investigações e desafios que ajudam a conhecer melhor o mundo, mas só quatro estão disponíveis gratuitamente, sendo os restantes desbloqueados com compras in app. A versão completa custa 2,29 euros.

A Wonders está disponível em inglês, italiano e francês e pode ser descarregada para iPhone e iPad na AppStore da Apple e para smartphones e tablets Android na Google Play.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.