Desde o lançamento da WhatsApp em 2009 que a aplicação tem conhecido um crescimento constante e durante a jornada de entrevistas D: Dive Into Mobile organizadas pelo AllThingsD o diretor executivo da empresa, Jan Koum, revelou que o software de mensagens online atingiu a marca dos 200 milhões de utilizadores.

A taxa de utilização da app também impressiona: 20 mil milhões de mensagens trocadas diariamente, sendo que 12 mil milhões dizem respeito a mensagens enviadas.

Perante estes números Jan Koum mostrou-se com o ego em alta e diz que a WhatsApp tem mais utilizadores ativos que o Twitter e é responsável por mais trocas de mensagens que o Facebook.

O futuro perspetiva-se risonho para o CEO que considera que a taxa de adesão mundial aos smartphones vai fazer crescer ainda mais a base de utilizadores do WhatsApp e a vertente económica do projeto.

Jan Koum aproveitou também a entrevista para deixar claro que a empresa é completamente contra publicidade e que os anúncios são conteúdos que nunca vão aparecer na aplicação e nos telemóveis dos utilizadores.

"Os nossos telefones estão tão intimamente ligados a nós, às nossas vidas. Colocar anúncios num dispositivo assim é uma má ideia. Ninguém quer ser interrompido por publicidade quando está a falar com alguém conhecido", vincou o empresário.

A monetização e modelo económico do software assenta apenas na cobrança de um euro anual - gratuito no Android durante o primeiro ano - para que seja possível fazer uma troca de mensagens entre a rede de contactos de um determinado utilizador.

O sucesso da empresa tem sido de tal forma vincado que recentemente os responsáveis pela WhatsApp vieram a público desmentir que a Google ia comprar a empresa por mil milhões de dólares.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.