A notícia é avançada pelo product manager da Pixel, Brandon Barbello, no blog da Google. Tal como alguns leaks já tinham sugerido, o Pixel 4 integra o projeto Soli, sendo assim o primeiro telemóvel com esta ferramenta, que tem sido trabalhada pela Google durante os últimos cinco anos.

Neste modelo, o sensor de movimento apresenta-se em "miniatura" na parte superior do modelo, detetando pequenos movimentos ao redor do telefone, combinando algoritmos de software exclusivos com um sensor de hardware, para que reconheça gestos e detecte quando algum movimento estiver por perto.

tek pixel 4
Sensores e câmaras dos sensores de movimento e do reconhecimento facial no Pixel 4

Mas que benefícios práticos vai trazer este recurso para os utilizadores? O Soli vai permitir que passe músicas, adie alarmes e silencie chamadas telefónicas, apenas acenando a mão. "Esses recursos são apenas o começo e, assim como os Pixels melhoram com o tempo, o Motion Sense também evolui", garante Brandon Barbello.

Interessante a abordagem da Google face ao sistema de desbloqueamento do dispositivo através de reconhecimento facial. “O dispositivo deverá ter a capacidade de o reconhecer – apenas tu – sem problemas”, salientando que embora a tecnologia seja uma funcionalidade familiar nos smartphones, a fabricante está a fazer uma abordagem diferente à mesma.

Comparativamente a outros dispositivos, a Google afirma que para desbloquear é necessário levantar o smartphone de uma certa maneira, fazer uma pose ou mesmo fazer swipe no ecrã principal. Mas o Pixel 4 fá-lo de uma forma mais proativa. Ao mexer no smartphone, o Soli liga os sensores faciais, assumindo que vai querer desbloquear o telemóvel.

Se os algoritmos e sensores reconhecerem o utilizador, o smartphone irá “abrir” no mesmo movimento. E segundo o comunicado, o reconhecimento é feito em qualquer orientação, mesmo que o utilizador pegue no smartphone de “pernas para o ar”. A Google confia no seu novo sistema, referindo ser seguro para fazer pagamentos e autenticação nas aplicações. E o trailer de teasing do reconhecimento facial não pode ser “inocente”, visto que a maior dificuldade na tecnologia é reconhecer mulheres, mais difícil ainda quando o tom de pele é mais escuro.

Para além disso, a Google garante ainda que a segurança e a privacidade são princípios fundamentais do Pixel. Por isso, Brandon Barbello explica que o desbloqueio facial recorre à tecnologia de reconhecimento facial que é processada no dispositivo, para que os dados de imagem permaneçam apenas no telemóvel. "As imagens usadas para o desbloqueio facial nunca são salvas ou compartilhadas com outros serviços do Google", assegura. Estes dados serão armazenados no Titan M do Pixel.

À semelhança, os dados do sensor Soli também são processados ​​no telemóvel e nunca são salvos ou compartilhados com outros serviços da Google.

Apesar de não avançar com data de lançamento, Brandon Barbello assegura que a Google vai anunciar brevemente mais novidades sobre este modelo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.