Como é habitual, a iFixit, especialista em reparações de smartphones e outros equipamentos eletrónicos investigou a fundo a dificuldade em desmanchar o novo Samsung Note 9. A empresa refere que o novo modelo é muito semelhante à anterior geração, mas destaca a arrumação dos componentes de forma modelar, opção em torno da mudança para a entrada de USB-C, o facto de manter o jack dos auscultadores e a presença da dockstation da S Pen.

A iFixit refere que a utilização de parafusos Phillips em todo o equipamento facilita a abertura do equipamento, mas que a utilização excessiva de cola dificulta desnecessariamente o acesso aos componentes. A bateria, por exemplo, pode ser substituída, mas apenas se conseguir retirar duas barreiras de cola (extremamente) teimosas. Os restantes componentes estão igualmente colados, assim como o painel traseiro do dispositivo.

Outro ponto que mereceu crítica da especialista diz respeito ao ecrã, colado ao chassis, como é habitual nos smartphones topo de gama da fabricante, obrigando à substituição de todo o componente quando o vidro se parte.

Outra mudança que a iFixit apreciou no dispositivo foi o novo posicionamento do sensor biométrico de impressões digitais, colocado numa área mais amigável à manutenção, neste caso debaixo da câmara traseira.

Nem mesmo a S Pen foi salva de ser desmanchada, mas tendo em conta que tecnicamente não é suposto abri-la, a equipa utilizou um x-ato para fazer um corte e “descascá-la como uma banana”, como é referido. Mas repare nos componentes complexos que a Pen utiliza.

Poderá acompanhar todo o processo de desmontagem do Samsung Note 9 no site da iFixit.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.