A gigante da Internet conseguiu a patente para o novo modelo de óculos na semana passada, na sequência de um pedido entregue em setembro de 2012. A invenção está registada em nome de Mitchell Heinrich, um engenheiro da Google que teve um papel chave no desenvolvimento da primeira geração dos Google Glass.



O novo modelo tem o aspeto idêntico ao de uns óculos normais e pode ser a base de uma versão comercial dos Google Glass, que continuam em versão experimental, embora estejam já à venda sem limitações em alguns países para quem os pretenda adquirir.



Os óculos integram um ecrã digital que fica alojado na lente direita do dispositivo, onde será exibida a informação que o interface poderá mostrar, dispensando o projetor que o modelo atual tem sobre a lente, de acordo com informação publicada pelo site Glass Almanac.



Os Google Glass foram apresentados pela Google na conferência anual de programadores em 2012. Chegaram primeiro a um grupo limitado de utilizadores. Progressivamente a Google abriu o acesso ao produto e desde junho está a vendê-lo sem restrições em mercados como o norte-americano e o britânico.



Pelo caminho tem feito diversas atualizações à versão original e lançou uma loja de aplicações, ações que mostram o empenho da companhia no conceito. Continua, no entanto, sem existir uma data para o lançamento de uma versão comercial do produto.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.