O Apple Watch vai chegar ao mercado, de acordo com as expectativas de Tim Cook, em abril. A previsão foi partilhada pelo diretor executivo durante a conferência com os investidores após a revelação dos resultados recordo do último trimestre do ano.

"A criatividade e a inovação de software em torno do Apple Watch é incrivelmente excitante", disse o CEO, citado pela imprensa internacional. Ainda na mesma conferência Tim Cook deu a entender que abril sempre foi o mês planeado para o lançamento do equipamento e que na sua perspetiva batem certo com a janela de tempo inicialmente anunciada de "início do próximo ano".

E esta foi a primeira vez que a Apple detalhou uma data mais específica para o lançamento de um novo produto durante uma conferência com os investidores. Possivelmente para tentar afastar alguma pressão colocada pelos rumores.

Isto porque têm surgido informações de que a bateria do smartwatch não está a apresentar o desempenho desejado, o que pode estar a obrigar a Apple a algum trabalho de última hora. Sabendo que a autonomia dos wearable é uma das maiores críticas ao segmento, se o Apple Watch chegar apenas com capacidade para aguentar um dia sem carga, tal como já foi referido por Tim Cook, então é de esperar que venha a ser bastante criticado.

Por revelar continuam outros detalhes, como o preço dos diferentes modelos e como vai ser feita a comercialização de braceletes por exemplo. Sabe-se que o modelo mais básico terá um preço de 349 dólares.

Apple esmaga as estimativas

As revelações sobre o relógio aconteceram pouco depois de a Apple ter divulgado que no último trimestre de 2014 tinha vendido 74,5 milhões de iPhone, 21,4 milhões de iPad e 5,5 milhões de computadores Mac.

Por causa destas vendas significativas - muito impulsionadas pelos novos modelos do iPhone e pelo sucesso do smartphone na China -, a tecnológica de Cupertino obteve receitas de 74,6 mil milhões de dólares, tendo conseguido um lucro de 18 mil milhões de dólares - um recorde trimestral para a empresa e que foi suficiente para "envergonhar" as expectativas dos analistas.

Enquanto a linha de smartphones continua com uma trajetória ascendente, o iPad tem sentido algumas dificuldades. Em comparação com o último trimestre de 2013, foram vendidos quase menos cinco milhões de unidades.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.