O desafio é claro: estabelecer a ordem num mundo incerto, caótico e confuso. Mas não se trata da realidade, com uma visão política e económica, ditadas pela geopolítica. Tudo se passa dentro do smartphone, em forma de puzzles.

O jogo desafia a lógica e a criatividade, levando o jogador a juntar os pedaços quebrados de uma peça. À medida que evolui nas várias fases os desafios tornam-se mais complexos, mas a capacidade de organizar o caos pode trazer uma sensação de relaxamento.

A ideia foi desenvolvida na Infinity Games, um estúdio português que se especializou em jogos de puzzles e que já tem no seu currículo outros títulos como o Infinity Loop, com cerca de 25 milhões de downloads, o Infinity Loop: HEX, que tem cerca de 1 milhão downloads, o Square it! e o Infinity Loop: ENERGY ambos com cerca de 800 mil downloads.

Pedro Bento explica ao SAPO TEK que os jogos "são produzidos por uma equipa de quatro pessoas, mas sob a égide da WebAvenue, que é uma empresa portuguesa, sediada em Odivelas. A parte de desenvolvimento do jogo é feita por uma dupla de polacos - Oskar e Ziemowit -, enquanto a parte da conceção, conteúdos, marketing, planeamento e criatividade é feita por uma dupla de portugueses".

A WebAvenue não restringe a sua atividade aos jogos, na qual opera sob a marca Infinity Games, mas na verdade os jogos são responsáveis por 90% da receita, e por isso é natural que continuem a dominar a atenção da equipa. "O resto dos negócios são maioritariamente desenvolvidos em alturas em que não temos jogos a ser lançados e a disponibilidade é maior para abraçar outros projetos, que nos parecem interessantes", sublinha Pedro Bento.

E, entre tantos temas, porquê a aposta nos puzzles? Pedro Bento explica que se deveu à identificação de um mercado de nicho, com jogos de puzzle relaxantes, artísticos e fáceis de resolver tinha algum espaço para melhorias e oportunidades.

"O desenvolvimento dos jogos é também significativamente mais barato do que noutros segmentos (arcade, RPG, MMO, etc.), o que permite uma gestão mais eficiente do risco que está associado a este tipo de investimentos", justifica Pedro Bento, acrescentando que "trabalhar com uma base de jogadores que é altamente fiel também é algo que nos motiva no segmento de puzzles".

O Formas (Shapes em inglês) é gratuito e está disponível para smartphones e tablets Android e para a iPhone e iPad da Apple.

Nota da Redação: Foi feita uma correção no nome do entrevistado

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.