Existem algumas categorias de aplicações que merecem lugar em qualquer smartphone. É o caso dos editores de imagens ou dos editores de texto. Mas as ferramentas de produtividade e criação podem ir mais longe como comprova a Scanbot. A aplicação foi uma das mais aclamadas no ano de 2014 e pode ser justamente o serviço que o vai desenrascar algures em 2015.



A aplicação usa o sensor fotográfico principal do smartphone ou tablet para fazer a digitalização de um documento. Mas não podia tirar só uma fotografia à folha em questão? Podia, mas não era a mesma coisa. Isto porque o Scanbot faz uma detação automática do elemento que importa para a digitalização e descarta automaticamente o resto.



Imagine que está a fotografar um recibo de compra que também funciona como talão de garantia. Se a folha estiver na mesa, com o Scanbot a mesa deixa de existir.



Além de prática e inteligente, a aplicação tem um design e um modo de funcionamento muito apelativos. Está disponível para iOS e Android de forma gratuita, mas quem quiser funcionalidades mais avançadas como reconhecimento de texto e modos de personalização terá de desembolsar mais de quatro euros pela versão Pro.



O Scanbot tem ainda a vantagem de ser um leitor de códigos QR e de códigos de barras, além de poder ter ligação automática com vários serviços de armazenamento na cloud para que os documentos não se percam.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.