Foi com um misto de confusão e ansiedade que os fãs de Call of Duty receberam o anúncio de que o episódio deste ano da série é um reboot de Modern Warfare. Lançado originalmente em 2007, este capítulo, na altura o quarto título da série de FPS produzido pela Infinity Ward introduziu pela primeira vez um conflito contemporâneo, substituindo os clássicos cenários da segunda guerra mundial que tornaram originalmente a série tão bem-sucedida.

Inicialmente cética com o rumo da série, a Activision terá colocado alguns entraves ao estúdio, na altura liderado por Jason West e Vince Zampella (dupla que entretanto saiu da empresa para formar a Respawn Entertainment de Apex Legends), mas o jogo foi um enorme sucesso e obteve excelentes críticas, abrindo os horizontes da marca Call of Duty.

Depois de uma trilogia de Modern Warfare que culminou num final épico, mas fatídico para o seu protagonista, capitão Price, o novo jogo é um reimaginar deste universo, com uma nova história e personagens. O protagonista está de regresso, mas a Activision confirmou que a mesma foi igualmente relançada, esperando-se que mantenha o carisma da sua versão original.

O estúdio promete, no entanto, oferecer temas controversos e momentos emocionais realísticos, como por exemplo a missão No Russian de Modern Warfare 2. Espera-se no entanto, que a produtora consiga repetir uma das missões mais emblemáticas da série, “All Ghillied Up”, passada nas ruínas da cidade-fantasma de Pripyat.

O novo capítulo introduz algumas novidades importantes, como o suporte cross-platform na componente multijogador, pela primeira vez na sua história. Isto significa que independentemente de jogarem no PC ou consolas, os jogadores podem encontrar-se nas mesmas partidas online. Olhando para as controvérsias em torno das loot boxes e passes de temporada, a Activision decidiu eliminar esses pagamentos adicionais, decidindo por um Battle Pass, semelhante a Fortnite. Todos os jogadores recebem os principais conteúdos futuros gratuitamente, mas certos itens cosméticos só podem ser acedidos se tiver um passe ativo.

Apesar do capitão Price ser o protagonista, os jogadores controlam outras três personagens, como é tradicional na série: o sargento Kyle Garrick da polícia metropolitana; Alex, um agente da CIA; e Farah Karim, a líder dos soldados rebeldes. A ter em conta que o antagonista deste capítulo é um general russo que se tornou criminoso, com o estúdio a referir que é inspirado no Coronel Kurtz do filme Apocalypse Now.

De salientar que Modern Warfare apresenta todos os seus conteúdos e modos de jogo integrados. Ou seja, o modo cooperativo Spec Ops partilha a sua narrativa não só com a campanha a solo, como os restantes formatos multijogador competitivos. Conte ainda com um modo sobrevivência inspirado no jogo anterior do estúdio, Modern Warfare 3, que será um exclusivo PlayStation 4 até outubro de 2020.

Call of Duty: Modern Warfare chega às lojas para PC, PS4 e Xbox One.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.