As "casas tubo" receberam o nome de OPod e têm apenas 9,2 metros quadrados e condensam os elementos essenciais para viver de forma despojada: um sofá que se transforma em cama, algumas prateleiras para colocar livros ou objetos de decoração, um mini-frigorifico, um micro-ondas e uma casa de banho, com duche. Tudo dentro de um tudo de cimento, semelhante aos que são utilizados nas redes de abastecimento de água nas cidades.

O protótipo apresentado pelo arquiteto James Law foi pensado para resolver um dos problemas de Hong Kong, considerada uma das cidades mais caras do mundo para quem quer investir em imobiliário.

As micro casas podem ajudar a reduzir a crise habitacional, custando apenas 15 mil dólares, quando a média de preço na cidade ronda os 1,8 milhões por 55 metros quadrados, segundo as estimativas.

Segundo uma reportagem do Business Inside, James Law vê estas casas como uma solução temporária, que pode ser aplicada em zonas onde não é possível construir e em espaço livre, como debaixo de pontes, em telhados, entre edifícios e até empilhadas em barcos ancorados na baia.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.