[caption][/caption]

Depois de num curto espaço de tempo ter passado pela Torre Eiffel, pela fábrica dos MotoX e pelas Galápagos, o serviço de mapeamento da Google visto na primeira pessoa desta vez visitou os laboratórios, centros de controlo e túneis subterrâneos que guardam o maior Acelerador de Partículas do mundo.

Num esforço conjunto entre colaboradores da Google de Zurique e do CERN, o trabalho agora divulgado resulta do registo de cerca de 6.000 pontos (incluindo 1.200 metros do túnel do Large Hadron Collider - LHC), durante duas semanas, usando câmaras panorâmicas com seis zonas de captação, em alguns casos montadas em bicicletas.

Essas imagens foram depois coordenadas através de GPS e reunidas numa visita virtual a 360º, que o utilizador pode descobrir percorrendo de seguida os vários espaços, ou acedendo diretamente a uma das cinco experiências abrangidas - ATLAS, ALICE, CMS, LHCb e o próprio túnel do Large Hadron Collider.

[caption][/caption]

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.