A par de Adele, Bruno Mars, Foo Fighters, entre outros, Steve Jobs foi um dos nomes mencionados no "palco" da entrega dos prémios máximos da música, os Grammy, cuja gala decorreu este domingo à noite.

O co-fundador e ex-CEO da Apple foi distinguido, a título póstumo, com um dos Grammy Trustees Award, um galardão atribuído a indivíduos que tenham dado um contributo significativo à indústria da música.

Coube a Eddy Cue, vice-presidente para a área de serviços de Internet e software da Apple, receber o galardão em nome da família de Steve Jobs, num discurso em que destacou a visão criativa de Steve Jobs e sua paixão pela música.

A atribuição do Grammy a Steve Jobs tinha sido anunciada em dezembro, num prémio justificado pelos produtos e tecnologias que o ex-líder da Apple ajudou a criar e a colocar no mercado, "que transformaram a maneira como consumimos música, TV, filmes e livros", justificava a Recording Academy.

"Um visionário criativo, as inovações de Jobs como o iPod e a loja online iTunes Store revolucionaram a indústria e a maneira como a música é distribuída e consumida", pode ler-se numa nota oficial no site dos Grammy.

"Por tudo o que a música representava para Steve Jobs, "receber este Grammy teria sido muito especial para ele", referiu Eddy Cue no discurso de agradecimento.

Partilhando um dos momentos resultantes da convivência de 15 anos de trabalho com Steve Jobs, Eddy Cue contou que a paixão pela música ficou patente quando perguntaram a Steve Jobs porque estava a Apple a lançar um leitor de media, e o mentor da marca da maçã respondeu: "porque gostamos de música e é sempre bom fazermos algo de que gostamos".

Fica o vídeo com o discurso de agradecimento.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.