Foi o veículo chinês de exploração Yutu lançado pela sonda espacial Chang’e 3, lançada há cerca de dois anos atrás, que descobriu este novo tipo de rocha basáltica na superfície lunar.

De acordo com o descrito num relatório publicado pela Nature Communications, a rocha é rica num mineral denominado ilmenite, que contém uma alta percentagem de óxido de ferro, óxido de cálcio e dióxido de titânio.

A sonda espacial Chang’e 3 pousou na Lua em dezembro de 2013 numa região denominada Mare Imbrium, uma grande área no Hemisfério Norte da Lua que teria sido formada há cerca de 3 mil milhões de anos.

O Yutu foi lançado para explorar uma cratera nas proximidades, na altura apelidada de Palácio Púrpura, mas que agora é formalmente conhecida como Zi Wei.

A descoberta dos investigadores chineses sugere que a Lua é mais diversificada do que se acreditava pelas amostras observadas recolhidas pelos astronautas das missões Apollo e da sonda russa Luna na década de 1970.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.