Esta semana assinalou-se o 20º aniversário da missão espacial STS-98. Kenneth Cockrell, Mark Polansky, Robert Curbeam, Marsha Ivins e Thomas Jones integraram a missão feita pelo vaivém Atlantis à Estação Espacial Internacional (EEI), onde se juntou à Expedição 1, dos astronautas William Shepherd, Yuri Gidzenko, e Sergei Krikalev.

A missão demorou 13 dias e teve como principal objetivo entregar o módulo de laboratório Destiny na EEI, que em três saídas foi anexado à parte da frente da Estação, aumentando o volume habitável em mais de 40%. 

O primeiro passeio espacial da missão prolongou-se por 7h33 minutos e serviu para instalar o laboratório, que continuou a ser preparado nas saídas seguintes de 6h50 minutos e 5h25 minutos.

A missão STS-98 fica para a história por ter lançado as bases para a instalação de um espaço de investigação de classe mundial na órbita baixa da Terra, como assinala a NASA. 

O Destiny acabaria por tornar-se na peça central das atividades de investigação da Agência Espacial norte-americana nas instalações em órbita, para além de assegurar funções essenciais dos sistemas centrais.

O módulo começou a ser construído em 1995 e tinha 8,5 metros de comprimento. Foi desenhado para integrar 10 sistemas e 13 módulos de investigação, mas por limitações na capacidade de carga do vaivém Atlantis, foi lançado apenas com cinco, que forneciam informação crítica para a EEI em temas como a refrigeração, renovação de ar, controlo de temperatura e de humidade. Os restantes módulos foram acrescentados em missões posteriores.      

A missão STS-98 teve início a 7 de fevereiro de 2001 e marcou a terceira viagem da Atlantis à EEI, onde acoplou dois dias depois. A Atlantis trouxe a equipa de astronautas de volta a “Terra firme” no dia 16 de fevereiro, numa viagem que demoraria quatro dias. O mau tempo na zona do Centro Espacial Kennedy da NASA obrigou a tripulação a permanecer em órbita por mais dois dias e desviou a aterragem para a Base da Força Aérea de Edwards na Califórnia e com ela o fim de uma missão relatada pelos próprios astronautas neste vídeo.

 

Shepherd, Gidzenko, e Krikalev, a equipa “residente” que recebeu a STS-98 na EEI, foi a primeira a passar o Natal e fim de ano na Estação, numa missão que durou mais de 100 dias. Ao longo desse período receberam diferentes missões que entregaram material para construir ou aperfeiçoar muitas das infra-estruturas que hoje existem na EEI e foram aperfeiçoando o complexo. Montaram uma sala de exercícios, com equipamentos entregues em dezembro de 2000 pela Missão STS-97, improvisaram uma mesa de refeições antes de terem material apropriado para fazer uma, montaram um primeiro dispositivo para monitorizar o sistema cardiovascular dos astronautas e operacionalizaram o Destiny.  

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.