Vários detalhes tinham já sido partilhados online sobre a versão 2 do Mavic Air, mas a DJI revelou esta madrugada todos os pormenores do novo drone que já está à venda na China mas que só vai chegar à Europa, e a Portugal, em maio, em data não especificada.

O conceito que a DJI aplicou ao Mavic Air continua a estar presente no Mavic Air 2: é um drone compacto, flexível e fácil de utilizar, mas a tecnologia foi optimizada em alguns dos pontos fundamentais para tornar a experiência de utilização mais simples, e melhorar a qualidade das imagens captadas.

É o primeiro drone da série Mavic com vídeo 4K a 60 fps e 120 Mbps, suporta HDR câmara lenta 4x de 1080p a 120 fps ou câmara lenta 8x de 1080p a 240 fps. As imagens captadas podem chegar a 48 megapixeis, com a vantagem da estabilização conseguir melhores pormenores mesmo à distância, e o modo de SmartPhoto garante a ajuda de inteligência artificial para optimizar a qualidade final das fotografias. Há ainda que contar com o reconhecimento de cena que se tornou essencial nos smartphones, e que inclui categorias como pôr-do-sol, céu azul, relva, neve e árvores, ajustando as definições para realçar a cor, detalhe e tons.

No leque de funcionalidades de captura de imagem conte ainda com o ActiveTrack 3.0, para selecionar um alvo a seguir, o Point of Interest 3.0 que define uma rota de voo automática à volta de um alvo específico, e o Spotlight 2.0 que só estava disponível em modelos profissionais da DJI. Para quem quer experimentar novos modos de vídeo há uma funcionalidade Hyperlapse, que junta o movimento do drone ao timelapse, agora disponível em 8K e que pode ser combinado com manobras de voo pré-programadas.

 

“O Mavic Air 2 é outro marco para nós uma vez que demonstra que o mais inteligente drone comercial até à data não tem de ser o maior”, afirmou o Presidente da DJI, Roger Luo. “Ao mesmo tempo que o Mavic Air 2 possui todas as características-chave da família de drones Mavic, tivemos que repensar completamente o seu desenho e processo de desenvolvimento. O nosso objetivo era criar um drone que oferecesse a melhor experiência global possível até mesmo ao piloto mais iniciante. Esperamos que os nossos drones possam ajudar a aumentar a criatividade e que se tornem numa experiência divertida, mas no entanto educacional, da qual se possa desfrutar mesmo neste momento sem precedentes na história.”

Maior controle e "inteligência" no voo

A captação de vídeo e de fotografias é a principal atração do uso de drones para utilizadores individuais, e a facilidade com que se alterna entre diferentes modos de imagem, com a ajuda à optimização da qualidade, são característias bem vindas a esta classe de drones que facilmente podem ser colocados na mala para levar num passeio de fim de semana, uma caminhada ou uma volta de bicicleta. Mas a DJI continua também a melhorar o outro ponto essencial: a qualidade de voo e o controle do drone, mesmo para quem tem pouca ou nenhuma experiência.

Com novos modos avançados de voo programados, controle inteligente e maior duração da bateria, pode manter o drone mais tempo no ar, o que vai resultar numa melhor experiência de utilização

O Mavic Air 2 só pesa 570 gramas mas vem equipado com novos motores, novos controladores eletrónicos de velocidade (ESC), e também tem evolução na tecnologia de baterias e um desenho aerodinâmico que ajuda a estender o voo máximo até 34 minutos com cada bateria, sendo que um dos pacotes disponíveis traz já duas baterias para alargar este tempo de voo.

A DJI melhorou ainda a tecnologia de transmissão OcuSync 2.0 que permite manter um feed de vídeo HD fiável e estável até uma distância máxima de 10 km (sem obstruções e interferências), segundo a empresa. A OcuSync 2.0 suporta as bandas de frequência 2,4 Ghz e 5,8 GHz e utiliza uma funcionalidade de troca automática para variar entre as duas com base na potência do sinal, ao mesmo tempo que a tecnologia anti-interferência bloqueia sinais indesejados para manter o feed de vídeo nítido.

A nível da segurança pode contar com sensores de obstáculos na parte frontal e traseira do drone, para saber quando se aproxima de um obstáculo e assim evitar as colisões. Sensores adicionais e luzes auxiliares no fundo do Mavic Air 2 foram também adicionados para aterragem suave e automática, mesmo com dificuldades de visibilidade. A solução de delimitação geográfica GEO está integrada para ajudar a manter os drones afastados de localizações de alto risco, como aeroportos movimentados, e o AirSense recebe sinais ADS-B para alertar o piloto da proximidade de aeronaves e helicópteros próximos, uma funcionalidade que a DJI estreia no MAVIC Air 2 mas que quer integrar em todos os novos produtos.

Com este novo modelo, mesmo os pilotos de drone com menos experiência podem arriscar voos em zonas mais movimentadas. Com o Advanced Pilot Assistance System, APAS 3.0 os pilotos têm uma assistência mais inteligentes ao controle do drone em situações complexas, com rotas automáticas para contornar obstáculos.

A acompanhar o drone a DJI tem também uma versão atualizada da aplicação DJI Fly e novos tutoriais, mas também mais ferramentas de edição e ajuste de imagens.

O novo Mavic Air 2 está disponível inicialmente para compra apenas na China, mas chega a outras regiões em meados de maio, incluindo Portugal. Há dois modelos, o conjunto base que tem só uma bateria, e que custa 849 euros, e a versão Fly More com 3 baterias, um saco de transporte, filtros ND e hub de carregamento, e que custa 1.049 euros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.