O lançamento da Gaia está previsto para dia 20 de novembro, a partir do Centro Espacial de Kourou, e no site da Agência Espacial já se faz a contagem decrescente.

Na verdade este é apenas o momento zero para uma missão que tem a duração prevista de cinco anos e o objectivo de mapear a Via Láctea com uma precisão sem precedentes.

A sonda vai criar um mapa tridimensional da Via Láctea, observando mais de mil milhões de estrelas e determinando a sua posição no espaço e o seu movimento.

A temperatura, luminosidade e composição das estrelas serão também alvo de avaliação num "recenseamento" que ajudará os astrónomos a determinar a origem e a evolução da nossa Galáxia.

A sonda integra dois telescópios e vai rodar lentamente de forma que estes possam varrer todo o céu e permitir que uma câmara digital - a mais potente que alguma vez foi enviada para o espaço, capte a imagem.

Os testes no Centro Espacial estão a decorrer há dois meses, com a validação cuidadosa de todos os parâmetros. Um dos componentes que passou na avaliação no início do mês foi o escudo solar, que já está na configuração final.

O escudo protege os telescópios e a câmara da luz do Sol e permite o seu arrefecimento, mas também fornece energia para a operação da sonda.

O vídeo que reproduzimos abaixo mostra alguns dos testes do escudo que forma uma "saia" de 10,5 metros à volta da base da sonda.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Nota da redação: Foi corrigida uma gralha.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.