Ainda bem que a China conseguiu colocar uma sonda no solo da Lua em 2013. É que até ao final de 2015 vão haver 18 equipas de investimento privado a tentarem o mesmo feito. E a próxima vez que pensar "a Lua é o limite", pense bem, pois os 30 milhões de dólares do Lunar X Prize da tecnológica fazem mexer a massa cinzenta de muitas pessoas.

Se chegar ao satélite natural da Terra já parece tarefa difícil, saiba que o primeiro prémio vai para a equipa que conseguir fazer a alunagem, que conseguir fazer caminhar o robô durante 500 metros e que conseguir transmitir imagens ou vídeo para o "berlinde azul".

Quando faltam pouco mais de dois anos para o tempo limite da competição já "só" resistem 18 das 33 equipas iniciais. Algumas desistiram para se focar noutros projetos, outras equipas decidiram unir esforços.

Em vez de lamentar as perdas das equipas a diretora do Google Lunar X Prize congratula-se com os projetos que já ficaram pelo caminho. "Estamos deliciados que a tecnologia e a perícia conseguida através da participação já esteja a ser usada para criar negócios e trabalhos, ambos na área do espaço e noutros segmentos", disse Alexandra Hall.

Na opinião das entidades que promovem a competição existem milhões de pessoas no mundo que não tiveram a oportunidade de assistir a uma alunagem - isto antes de a China o ter conseguido na semana passada. Mas a diferença é que as equipas são todas de cariz privado e vão tentar transmitir todo o processo de aterragem.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.