A gigante da Internet revelou que tem vindo a fazer vários testes nos últimos anos para desenvolver esta área, experimentando diferentes modelos de dispositivos.

Um dos testes aconteceu recentemente na Austrália, onde um drone da companhia entregou chocolate, medicamentos para cães e vacinas a dois agricultores em Queensland. Esta entrega foi feita com o protótipo de um drone que voa a 1,5 metros de altitude e que guardou as entregas num compartimento da asa.



O Project Wing no entanto só agora é revelado, numa altura em que a Google parece querer acelerar-lhe o ritmo, já que também revela a contratação de um novo líder da equipa, Dave Vos, um especialista na área da aviação e dos sistemas autómatos.



O projeto é mais uma iniciativa da divisão de investigação da empresa, a Google X. Assume características idênticas ao anunciado pela Amazon no final do ano passado, sobre o qual não se soube muito mais desde então.

“Os veículos não tripulados podem abrir um novo mundo de possibilidades para a entrega de bens e são uma opção mais barata, mais rápida e menos sensível ao nível do impacto ambiental”, defende a Google na nota em que anuncia o projeto.



Transformar o projeto num serviço comercial pode no entanto ser um grande desafio para a Google, ou para empresas com planos idênticos, como a Amazon, já que a utilização de drones nos Estados Unidos para fins comerciais continua interditada.

Veja entretanto um vídeo preparado pela empresa para explicar o projeto e mostrá-lo em funcionamento.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.