Palworld é o primeiro jogo-sensação de 2024 e ainda nem foi lançado oficialmente. Esta sexta-feira foi lançada uma versão de acesso antecipado, prevendo-se que o estúdio japonês Pocketpair venha a demorar cerca de um ano até atualizar o jogo para a versão final.

Isso não impediu que o jogo vendesse um milhão de unidades nas primeiras 24 horas e acumulasse cinco milhões em apenas três dias, sendo ainda o jogo mais jogado no Steam, tendo atingido um pico de 1,58 milhões de jogadores em simultâneo, segundo dados do SteamDB.

Os números de venda são surpreendentes, não apenas por ser um jogo em early access, como este está disponível gratuitamente no serviço Game Pass para PC e Xbox. No Steam pode adquiri-lo por 26 euros em campanha de lançamento até ao dia 25 de janeiro, passando depois para 28,99 euros.

Veja na galeria imagens de Palworld:

Mas do que se trata Palworld? A forma mais fácil de o descrever é como sendo o cruzamento de um jogo de sobrevivência (survival) em mundo aberto com o colecionismo de Pokémon, uma vez que um dos objetivos é capturar e colecionar criaturas fofinhas como o jogo da Game Freak. Mas em vez de combates por turnos, a personagem do jogador confronta diretamente as criaturas, usando armas de fogo ou de proximidade para as enfraquecer. Um pouco antes da sua energia chegar ao fim deve lançar uma bola e capturar a criatura. Qualquer semelhança com as pokéballs de Pokémon é “pura coincidência”.

Depois de criar uma personagem, terá de sobreviver ao frio, calor, fome e sede numa ilha onde habitam as criaturas Pal. Começa por recolher madeira das árvores e rochas para produzir ferramentas como machados, picaretas e outros utensílios. Terá de criar uma base, delineando paredes e tetos, assim como diversos equipamentos, desde uma bancada de construção, fogueiras ou arcas para armazenar os itens.

Depois de descobrir a tecnologia para criar as bolas de captura, terá de partir à descoberta dos Pals, combate-los e capturá-los. Mais que colecioná-los, estes são úteis para ajudar no combate, mas também na manutenção da base. Servem de montadas, podem ajudar no cultivo das quintas ou a trabalhar nas fábricas. Vai ainda produzir armas, como caçadeiras e metralhadoras para se defender dos inimigos ou enfrentar criaturas mais poderosas.

A personagem ganha experiência com as ações que faz e a cada novo nível desbloqueia novas tecnologias e ganha capacidade para enfrentar Pals mais poderosos. Pode optar por experienciar a aventura a solo ou convidar mais quatro amigos se jogar na versão Xbox e Game Pass. No Steam pode entrar em servidores com mais jogadores e traçar alianças para derrotar alguns bosses.

Apesar do mediatismo e sucesso do jogo, Palworld também foi alvo de críticas por ter alguns designs de monstros muito semelhantes a Pokémon, com a Pocketpair a ser acusada de plágio. Mas as comparações ficam-se mesmo pelo colecionismo das criaturas, pois os jogos são distintos na sua essência.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.