A New Matter está a propor todo um ecossistema de impressão 3D com o projeto MOD-t: vão ter uma impressora low-cost, vão ter uma aplicação que funcionará como uma rede social para os entusiastas da atividade e têm ainda um software que permite adicionar “filtros” aos modelos 3D a serem impressos, tal como acontece no Instagram.



O projeto arrebatou o Indiegogo e está a poucos milhares de dólares de conseguir atingir o capital pedido na campanha – 375 mil dólares, cerca de 275 mil euros.



A impressora funciona como as que têm sido vistas no mercado até aqui, mas destaca-se pelo design simples e pelo facto de estar protegido por uma campânula de plástico que se retira facilmente. Transparência do processo e proteção são duas das garantias dadas pela MOD-t.

Depois a aplicação. Funciona como uma comunidade onde os criadores publicam as criações 3D que desenvolvem ou que vão encontrando. De acordo com o vídeo de apresentação da campanha vai funcionar ao estilo de revista digital, mas onde todos podem participar. Desta forma será possível acompanhar o trabalho dos criativos e tirar ideias para imprimir.



Segue-se uma área onde a New Matter parece destacar-se da concorrência. Com a ajuda da empresa de design Frog desenvolveu um software que permite editar, de forma simples, os modelos 3D para impressão. A melhor forma de explicar como é que tal acontece é fazendo um paralelismo com o Instagram – a edição da MOD-t permite aplicar “filtros” ao modelo 3D, modificando ligeiramente a estrutura principal ou alterando apenas a cor da peça. Também será possível adicionar letras.



Com entrega prevista para o próximo ano, a impressora 3D está a ser “vendida” por 250 dólares, sendo que este preço deve ser o mesmo praticado depois no retalho. A versão early bird ficou ainda mais barata, mas já está esgotada.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.