Se não tiver planos para bater à porta das casas dos vizinhos esta noite, para gritar “doces ou travessuras”, então pode sempre apagar as luzes e jogar Luigi’s Mansion 3 que acaba de chegar às lojas para a Switch. É o regresso de mais uma das séries icónicas da Nintendo, com o primeiro jogo a tornar-se mesmo a joia da cora da GameCube, demonstrando que a fabricante nipónica consegue ter sucesso a lançar uma aventura de Mario, sem o canalizador como protagonista.

Luigi’s Mansion 3 mantém um tom de desenhos animados, daqueles que se viam ao fim-de-semana de manhã, lembrando bastante o saudoso Scooby Doo, e mesmo a temática de explorar locais repletos de fantasmas (divertidamente) assustadores mantem-se como centro da ação. Neste terceiro jogo, Mario, Luigi, Peach e os Toads receberam um misterioso convite para passar férias num hotel, longe de saberem que este era assombrado, tendo por trás o King Boo. Todos acabam por ser aprisionados em quadros, exceto, claro, Luigi, que mais uma vez tem de salvar o dia.

O hotel tem 17 andares para explorar, todos eles com um tema diferente, incluindo fantasmas, bosses e puzzles. O objetivo de Luigi é encontrar os seus amigos, mas para explorar os andares necessita encontrar os respetivos botões do elevador, roubados pelos diversos fantasmas. Face aos anteriores, Luigi’s Mansion 3 tem uma estrutura menos linear, permitindo revisitar cada andar livremente, para procurar todos os itens colecionáveis, assim como fantasmas raros.

Em cada cenário Luigi tem de resolver puzzles utilizando o seu famoso “aspirador” Poltergust G-00, para sugar os fantasmas, assim como uma lanterna para os atordoar, e ainda um desentupidor que pode ser arremessado contra as superfícies e inimigos. Luigi conta ainda com a possibilidade de projetar um clone em gosma, que o pode ajudar a resolver os puzzles, ou se tiverem um amigo ou familiar, jogar em cooperativo.

Cada andar tem uma temática distinta, com ambientes como um jardim botânico repleto de plantas carnívoras e um jardineiro fantasma como boss. Outro apresenta um set de gravação de um filme, também vai encontrar um museu, um castelo medieval, ou um concerto, cujo pianista ataca Luigi, literalmente com o seu piano. Há muitos outros cenários para explorar.

Além do modo história, os fãs da série podem ainda participar em diferentes modos de jogo com amigos, até oito jogadores online ou locais, em formatos cooperativos e competitivos. O ScreamPark apresenta três desafios competitivos por equipas, com objetivos como capturar mais fantasmas ou moedas. O modo ScareScrapper oferece diferentes cenários gerados aleatoriamente, que os jogadores devem completar para avançar ao próximo. Tem objetivos como encontrar todos os fantasmas ou os Toad.

Luigi’s Mansion 3 já está à venda em exclusivo na Switch.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.