“O drone de produção mais rápido de sempre”. É assim que a Teal Drones, a empresa por detrás da produção do Teal, designa este drone, que começará a “voar” para casa dos seus compradores por altura do Natal. E refira-se que com este novo equipamento do género é possível atingir velocidades de 85 milhas por hora, cerca de 135 km por hora, ao mesmo tempo que são captados vídeos com resolução 4K. Além disso, 

O Teal foi desenvolvido por George Matus, um jovem de 18 anos que desde os 11 se dedica às corridas de drones, tendo até feito parte de testes prévios à produção de alguns modelos. Agora, além de podermos dizer que é um profissional da indústria, sem dúvida, Matus dedicou-se à dinamização da sua startup e ao respetivo desenvolvimento do drone em causa, depois de aceitar um apoio financeiro por parte de Peter Thiel (um dos fundadores do PayPal, que também ajudou a financiar o Facebook, por exemplo).

Diz o site The Verge que um dos objetivos da Teal enquanto empresa de desenvolvimento de drones é tornar pública a API que sustenta a programação que serve de base ao dispositivo e a todo o projeto associado, para que este se transforme, possivelmente, numa plataforma de apps e outros elementos que permitam melhorar o desempenho e também a experiência de quem o adquirir.

“Basicamente, trata-se de um supercomputador dentro do corpo de um drone. Podíamos ligá-lo a um monitor e jogar com ele, se quiséssemos”, diz Matus, destacando o chip Nvidia TX1 que está dentro do Teal para suportar funcionalidades como reconhecimento de imagem e métodos de “aprendizagem” de voo (algo que apenas drones mais avançados e topo de gama incluem de momento).

Conforme está anunciado no site oficial do projeto, o Teal começará a ser enviado para os seus compradores no Natal deste ano e custa 1,299 dólares, um valor mais baixo de outros modelos que encontramos à venda de momento.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.