Uma estrela a 17 mil anos-luz da Terra transformou-se numa supernova após ter explodido. Todo o "lixo" daí resultante assumiu uma forma conhecida e que está a ser apelidada de "Mão de Deus" pela imprensa internacional.

A imagem foi conseguida através da leitura em diferentes níveis de radiação dos restos da explosão. Um dos telescópios que contribuiu para o resultado final que se pode ver mais a baixo foi o NuSTAR, um leitor de raios-X da NASA.

Os investigadores ainda não estão certos se é o material expedido que assume a forma de uma mão, ou se é a interação das partículas com a pulsar - o que resta da estrela que explodiu - que cria a "Mão de Deus".

A publicação Space.com explica que o fenómeno astronómico é um exemplo de pareidolia, um fenómeno psicológico que se caracteriza pelo reconhecimento de uma imagem familiar a partir de uma imagem vaga.

Uma primeira imagem da "Mão de Deus" já tinha sido captada em 2009 pelo telescópio Chandra, mas o resultado que agora está a circular nas redes sociais é produto de mais do que uma recolha de informação. O nome foi dado pela alegada semelhança que existe com o desenho de Deus e Adão na Capela Sistina, em Roma, Itália.

O NuStar está desde 2012 a orbitar o planeta Terra e tem como missão estudar com mais pormenor os buracos negros que existem no espaço.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.