O projeto foi desenvolvido com o apoio do programa de Investigação e Desenvolvimento da União Europeia e pretende ter um produto comercializável já no próximo ano, explorando um mercado com grande potencial na Europa.

Segundo dados mais recentes, até 2050 haverá apenas dois adultos em idade produtiva na Europa por cada cidadão com mais de 65 anos e até 2020 estima.se que mais de 84 milhões de europeus necessitarão de cuidados de saúde e acompanhamento relacionados com a idade.

O desafio tem vindo a ser abordado por vários projetos, também pelo potencial económico, estimando-se que o mercado de dispositivos relacionados com os cuidados a idosos atinja os 13 mil milhões de dólares em 2016, na Europa, valendo mais de 14,6 mil milhões nos Estados Unidos.

A utilização de tecnologias de comunicação e informação, e também de robots, é um dos traços comuns a muitos projetos, e o Giraff+ segue a mesma linha, desenvolvendo sistemas que interagem com sensores espalhados pela casa e que recebem informação, mas "personalizando" o contacto através de um robot doméstico.

O objetivo é que com esta ajuda os idosos possam manter-se nas suas casas, de forma segura e com alguma independência, sem precisarem de abdicar das suas vidas sociais.

O centro do sistema é o robot GIRAFF+ que interage com os sensores que podem detetar atividades como o sono, a utilização de dispositivos de cozinha para elaborar refeições ou o recurso ao televisor, mas que complementam esta tarefas de "vigilância" com a possibilidade de fornecer informação médica, nomeadamente a tensão e a temperatura corporal.

Os cuidadores - sejam médicos, enfermeiras ou assistentes sociais - podem monitorizar o bem estar dos idosos e identificar problemas, como quedas, evitando outros sistemas de vigilância que podem ser mais intrusivos.

Para já o Giraff+ está instalado em seis casas na Europa - duas em Espanha, Itália e Suécia - mas até final de 2014 vai ser alargado a 15 casas. Os promotores do projeto acreditam que um modelo único não responderá a todas as necessidades e será necessário adaptar a solução à medida de diferentes perfis de utilizadores.

O plano da Giraff Technologies é colocar o sistema em produção comercial no próximo ano, com um modelo de pagamento de um valor inicial e uma assinatura mensal que poderá ser mais competitivo.

O vídeo que reproduzimos abaixo mostra as valências do Giraff+ e também o processo de instalação na casa de um dos utilizadores.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.