Existem tarefas que os humanos executam e que ainda não estão ao alcance dos robots. Mas também é preciso reconhecer que os parceiros de trabalho eletrónicos por vezes suplantam a mão de obra tradicional em algumas tarefas. E a Amazon, um dos nomes maiores do comércio eletrónico, mostra como é que as duas “equipas” trabalham em conjunto.



O segredo está na frota de robots Kiva, empresa que a tecnológica comprou em 2012. Estes pequenos robots conseguem transportar prateleiras de grande tamanho, carregadas de objetos, para junto dos operadores humanos. A deslocação é feita a uma velocidade considerável, sobretudo tendo em conta a quantidade de produtos que leva consigo.





A Amazon diz em comunicado que atualmente tem 15 mil destes robots a trabalhar nos seus armazéns. E este é apenas um dos segredos da empresa para conseguir responder à época de grande consumismo que iniciou-se com a Black Friday e que prolonga-se, esta semana com a Cyber Monday, estendendo-se depois até ao Natal.



Mas não só: a empresa espera também recrutar 80 mil novos colaboradores humanos em trabalho temporário, o que representa um aumento de 14% relativamente aos valores do ano passado.



Outro elemento que tem grande destaque nos armazéns da Amazon é uma outra linha de máquinas, os Robo-Stew – braços robóticos de grande alcance que ajudam a distribuir as encomendas.

Através da aposta em novas tecnologias, que chega até ao nível do software de gestão, a Amazon diz que consegue atualmente descarregar uma encomenda e deixá-la pronta para envio em 30 minutos, quando num cenário mais tradicional isso ocuparia algumas horas de trabalho.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.