A Acer apresentou hoje no evento next@acer a sua nova gama de portáteis, de diferentes linhas. O destaque vai para adoção dos novos processadores Intel Core de 12ª geração, mas também novidades a nível de sustentabilidade, dando continuidade à estratégia da empresa no caminho da descarbonização.

Diretamente de Aspire Park em Taiwan, Jason Chen, CEO da Acer, destaca o progresso que se tem feito para melhorar o planeta, usando materiais recicláveis, embalagens sustentadas e outras iniciativas que tem feito com a comunidade e parceiros. A empresa quer criar um maior impacto nas ações, mas salienta que é preciso trabalhar juntos e todas as decisões que faz são para os seus clientes e impacto no mundo.

Uma missão verde à procura de um mundo melhor

A missão Earthion foca-se em diversos objetivos, desde a reciclagem, energia, logística e outras. Diz que um dos seus fornecedores em Taiwan aprendeu a reduzir o papel, mudando para plástico reciclável. A ideia é trazer cada vez mais empresas para usar materiais amigos do ambiente, mas também ajudar na investigação e criar negócio em torno de um planeta mais sustentável.

Um dos seus parceiros é a Intel, que também está focada em reduzir as emissões e otimizar a energia, em todas as suas operações espalhadas pelo mundo. A Intel tem vindo a trabalhar com governos e empresas para lutar contra as mudanças climatéricas. Diz que mudou a forma como trabalha a sua linha de fabrico, mesmo antes de se estabelecerem as metas ecológicas. E a sua expansão de operações pelo mundo não impede a empresa a tornar-se numa empresa mais sustentável.

Veja na galeria imagens da linha verde Vero:

A plataforma Aspire Vero é um exemplo da parceria da Intel Evo com a Acer, sendo mais verde sem compromissos. A missão é mudar a mentalidade dos consumidores de que a sustentabilidade é o caminho. E a sua parceria vai mais longe, na inovação a mudar o mundo, salienta a Intel. E a Acer está disponível para expandir o seu portfólio de produtos verdes ao longo do ano.

A linha Vero, lançada em 2021, diz que já é um sucesso, que dá aos consumidores a oportunidade de identificar os produtos verdes. Reduzir, reutilizar e reciclar os materiais de consumo e utilização comercial é uma das estratégias usadas na linha. A linha Aspire Vero recebeu mesmo diversos prémios. E por isso, hoje apresentou novos produtos Vero.

O Aspire Vero tem versões de 14 polegadas e 15 polegadas, com Intel de 12ª geração e Windows 11. Usa a plataforma Evo da Intel claro, todos os materiais foram criados com plástico recuperado do mar e trackpad OceanGlass construído com o mesmo material. O chassis utiliza 30% de plástico reciclado, a moldura também, e as tampas das teclas utilizam 50% de plástico PCR. É possível substituir a RAM e SDD bastando remover a tampa inferior aparafusada.

As embalagens também são fabricadas com materiais reciclados, usa tinta à base de água e as caixas podem ser usadas para guardar brinquedos ou livros, dando segunda vida, em vez de deitar no lixo. E porque não usar como cama para um gato ou um vaso de plantas? Fica a sugestão da fabricante.

O modelo de 14 polegadas chega em agosto a partir dos 899 euros e o de 15 começa nos 999 euros.

Apresentou ainda a primeira geração do Vero AIO, uma workstation igualmente produzida com materiais verdes. Mas mantém a mesma funcionalidade e usa os mais recentes processadores da Intel. O seu rato e teclado também foram construídos com materiais reciclados. E dois monitores Acer Vero, produzidos com 85% de materiais reciclados, com uma resolução de 1080p e 27 polegadas de ecrã. Tem alimentação a 90 W via USB.

A empresa pretende continuar a lançar mais produtos, como ratos e teclados (65% de materiais reciclados). Foram melhoradas as suas baterias para maior autonomia e assim poupar energia. A Vero Apparel é uma coleção de mochilas, bolsas e capas protetoras igualmente construídas a partir de plásticos recolhidos do mar.

A série Swift 3 também foi alvo de novidades, com ecrã com uma resolução de 2.8K e plataforma Evo. Tem processadores Intel de 12ª geração i7 da linha H. O ecrã OLED é mesmo a sua principal novidade, oferecendo 14 polegadas e uma resolução superior, com Display HDR500 e certificação EyeSafe. Este modelo utiliza TouchPad com plásticos recuperados do mar, adicionando assim algo de ecológico à linha. Tem até 16 GB de RAM LPDDR5 e SSDs PCIe Gen 4. Promete uma autonomia de até 10 horas, prometendo carregar 4 horas em 30 minutos.

O Swift 3 OLED chega ao mercado em julho a partir de 999 euros.

A fabricante conta ainda com os modelos Spin 5 e Spin 3. O primeiro tem chip Intel de 12ª geração e gráficos Intel Iris Xe, 16 GB de RAM LPDDR5 e 1 TB de SSD PCIe Gen 4. Tem um ecrã tátil de 14 polegadas e resolução 2560x1600 em formato 16:10. O Spin 3 tem características semelhantes, sendo mais compacto e conversível, suportado por uma caneta digital Acer Active Stylus para poder escrever em qualquer lado. O Spin 5 chega em julho a partir de 1.399 euros e o Spin 3 por 999 euros.

Linha ConceptD para profissionais exigentes

O ConceptD é a linha profissional para criadores de conteúdo e profissionais exigentes. O Acer Spatial Series promete ser um portátil construído para a criatividade, mas também para diversas possibilidades de trabalho 3D, tanto para trabalho como entretenimento. É uma tecnologia que a Acer tem vindo a trabalhar, oferecendo 3D estereoscópico sem utilização de óculos.

Tem um ecrã de 15,6 polegadas e pesa menos que 1,5 kg. Pode optar por alternar entre o 2D ou 3D dependendo das aplicações que está a utilizar. A nova versão permite agora novas possibilidades de integração de software externo, como o Blender e Maya, e outros. O Sketchfab oferece mais de um milhão de modelos 3D que os utilizadores podem utilizar nos projetos, fazendo o download dos modelos.

Tem opções de adaptadores VESA, para que possa adaptar o computador em qualquer superfície, montras, etc. A sua solução pode ser usada em hospitais ou lojas, usando assistentes virtuais em 3D para interagir com o público.

A linha é composta pelo portátil ConceptD 5, a workstation ConceptD 500 e o desktop compacto ConceptD 100.Todos apresentam processadores Intel de 12ª geração e processadores da NVidia. O ConceptD 5 pode ter um ecrã OLED de 16 polegadas de forma opcional. O portátil tem preços a começar nos 3.399 euros, a workstation a partir de 1.199 euros e o desktop a começar nos 999 euros.

Gaming com 3D estereoscópico sem óculos

A parceria com a NVidia garante puxar pela tecnologia das suas placas gráficas integradas nos seus portáteis a ser usado com o Spatial Labs. Mesmo no gaming, com a sua linha Predator, as tecnologias de G-Sync e o Predator Helios 300 SpatialLabs Edition suporta 3D estereoscópico para novas experiências de gaming, dispensando o uso de óculos. O Helios 300 SpatialLabs Edition oferece um ecrã de 15,6 polegadas com resolução de 4K, alimentado por processadores até Intel Core i9 de 12ª geração.

Quanto ao gaming, propriamente dito, a tecnologia SpatialLabs passa assim dos computadores ConceptD para os modelos de videojogos. A empresa assume assim a sua experiência 3D estereoscópico para o gaming. Não se trata de uma novidade o uso de jogos em 3D, mas o que a Acer introduz é a mesma possibilidade sem o uso de óculos nos portáteis. É uma tecnologia inspirada certamente na consola portátil 3DS da Nintendo, que já foi descontinuada. O ecrã consiste num painel UHD 2D, com uma lente lenticular de cristal líquido unida oticamente no topo, formando um módulo que pode ser alternado entre a visão 2D e 3D estereoscópicas.

Mas a Acer oferece uma nova geração de hardware para uma experiência mais imersiva, com maior profundidade. Tem uma GeForce RTX 3080, até 32 GB de RAM DDR5 a 4.800 Hz, armazenamento por SSDs PCIe Gen 4 NVMe em RAID 0 e processador Intel i9 de 12ª geração. E claro, não pode faltar o sistema de refrigeração AeroBlade 3D de quinta geração e pasta térmica de metal líquido para dissipação de calor. E tal como se vendia uma 3DS, a empresa diz que os utilizadores precisam de ver com os próprios olhos o sistema a funcionar.

A tecnologia permite um render em 3D, processando as imagens da forma como os produtores as conceberam. A empresa diz que já tem uma biblioteca de jogos compatíveis com a tecnologia e em constante crescimento, contando para já com 50 títulos que podem ser jogados em 3D estereoscópico. A aplicação localiza o jogo e aplica a tecnologia com apenas um clique, diz a empresa. A fabricante optou por escolher jogos como FPS, corridas e títulos de ação como os primeiros a demonstrar a tecnologia. Todos os meses vão ser lançados novos títulos compatíveis, mas promete que futuramente vão ser lançados com a tecnologia de raiz. Jogos como Forza Horizon 5 já suportam a tecnologia.

Mas a tecnologia não se limita a jogos, mas também a outros conteúdos como vídeos ou fotografias e através da sua aplicação SpatialLabs Go pode transformar em tempo real em 3D. Aplicação que vai estar disponível em breve.

O Predator Helios 300 SpatialLabs Edition chega em setembro a começar nos 3.299 euros.

A linha Predator Triton 300 SE também foi atualizado com os mais recentes processadores da Intel e GPU GeForce RTX de série 30. Tem opções de ecrã OLED, um formato de imagem 16:10. O novo modelo de 16 polegadas tem uma taxa de refrescamento até 240 Hz, suportando a tecnologia G-Sync da NVidia e Advanced Optimus, para que os utilizadores alternem entre a placa gráfica dedicada e a integrada sem a necessidade de reiniciar o computador.

O Predator Triton 300 SE de 14 polegadas chega em junho a partir de 1.499 euros e a versão de 16 polegadas no mês seguinte, a começar nos 1.599 euros.

Ainda no que diz respeito a gaming, a Acer refrescou a sua linha de monitores de gaming Predator XB273K LV, com 27 polegadas e suporte a AMD FreeSync Premium, com uma resolução de 3840x2160. Tem uma taxa de atualização de 160 Hz e tempo de resposta de 0,5 ms. Promete imagens suaves e sem tearing, suporte a HDMI 2.1 e certificação VESA DisplayHDR 600 e TÜV Rheinland Eyesafe. O monitor chega ao mercado a começar nos 949 euros.

Quanto ao Acer Nitro XV272U RV também tem 27 polegadas, uma resolução de 2560x1440 e uma taxa de atualização de 170 Hz e tempo de resposta de 1 ms. Tem certificação VESA DisplayHDR 400. Também suporta suporte a AMD FreeSync Premium e TÜV Rheinland Eyesafe. O monitor tem um preço mais acessível, a partir dos 399 euros.

Nota de redação: Artigo atualizado com mais informação e imagens. Última atualização 16h12.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.