A AMD lançou hoje o processador Opteron de 64 bits com arquitectura x86 e oferecendo um
maior desempenho para servidores com dois e quatro CPUs. Revelado pela
primeira vez em 1999, o Opteron representa a mais recente aposta da
fabricante de semicondutores para o mercado lucrativo dos
computadores empresariais.

De forma a exprimir o seu apoio ao produto, a IBM anunciou que possui planos para fabricar um servidor de elevado desempenho baseado no novo chip, ao passo que a Microsoft divulgou que irá desenvolver para o Opteron uma versão do seu sistema operativo Windows Server 2003 - a ser lançado brevemente. Em simultâneo, a SuSE revelou o lançamento da sua distribuição Linux Enterprise Server 8 do sistema operativo
open-source para o processador. Outras fabricantes de hardware de menor dimensão, como a RackSaver, deverão ainda anunciar esta semana o lançamento de servidores equipados com o Opteron.

Em termos técnicos, o chip incorpora duas grandes funcionalidades para obter uma melhoria de desempenho: a tecnologia Hypertransport, que permite a ligação de chips e outros componentes no interior do
computador, e um controlador de memória para acelerar a transmissão de dados entre a memória e o processador. Segundo alguns dados obtidos de testes de benchmark citados pela AMD, o Opteron irá crescentemente ultrapassar o chip Xeon equivalente da Intel em termos de performance.

Outra característica do novo processador é que pode correr software Windows e Linux de 32 bits - que representa a grande maioria do mercado -, bem como programas de 64 bits, que é utilizado em servidores topo de gama. O software de 64 bits que irá correr no chip será quase idêntico às aplicações e sistemas operativos que os clientes empresariais utilizam actualmente, o que facilita e torna mais económico a sua adopção.

Os chips da Intel, por seu lado, não possuem essa compatibilidade. Por isso, a companhia comercializa Pentiums e Xeons para PCs e servidores de gama média, respectivamente, e vende o Itanium 2 para o mercado de 64 bits. Apesar das duas primeiras linhas de chips correrem o mesmo software, o Itanium 2 requer um código totalmente diferente, o que pode ser mais dispendioso em termos de desenvolvimento e de testes. Alguns analistas apontam esta razão como o principal factor para o fraco nível de vendas do processador.

Com as versões desktop e servidor do Opteron inicialmente previstas para o final de 2001, a data de lançamento do novo processador foi atrasada várias vezes devido a problemas técnicos. Em termos de velocidade, o chip da AMD irá funcionar a 1,8 GHz, ligeiramente inferior ao que se previa.

Em comparação com o Itanium 2 de 64 bits da Intel, com um preço que começa nos 1338 dólares, o Opteron será muito mais acessível, variando entre os 283 e os 794 euros em quantidades de mil unidades, o que por sua vez, irá representar um menor custo do hardware baseado no novo processador. Os modelos 240, 242 e 244 da nova linha da AMD para servidores com dois processadores no máximo já estão disponíveis.

Mais para o final do trimestre, terá início a comercialização dos
processadores Opteron da série 800 para servidores com até oito chips. A companhia norte-americana estima que os modelos da série 100 para servidores com um só processador estejam disponíveis a partir do terceiro trimestre do ano. Uma versão para PCs desktop do chip, denominada Athlon 64, que poderá ser utilizada em computadores portáteis e estações científicas de trabalho, sairá em Setembro.

Notícias Relacionadas:
2002-09-13 - AMD
adia por três meses lançamento de microprocessador de 64 bits

2002-04-26 - Fabricantes preparam lançamento de novos processadores
empresariais

2000-08-15 - AMD e
SuSE preparam processador para Linux

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.