A Xbox One teve o nome-código de "Durango" e a Xbox One X foi batizada de "Scorpio" durante as respetivas fases de desenvolvimento. Embora já se saiba que a próxima geração de consolas esteja a "todo o gás", surgem agora rumores de que a Microsoft prepara pelo menos dois sistemas, a apontar para o Natal de 2020, dando início ao projeto geral denominado “Scarlett”.

Segundo as fontes do Windows Central, as duas consolas serão equivalentes aos atuais sistemas Xbox One S e Xbox One X, ou seja, uma versão mais acessível e outra mais poderoso (e cara). O sistema mais económico, segundo os rumores, foi batizado de “Lockhart” e a mais cara chama-se “Anaconda”.

Do lado do software, a Microsoft já revelou a sua estratégia, ao continuar a expandir os jogos para outras plataformas como o PC (parte do programa Play Anywhere) e também dispositivos mobile, através de streaming (o Project xCloud). A tudo isto adicione-se o serviço de subscrição Xbox Game Pass, uma espécie de Netflix para os jogos da consola.

Ainda antes da chegada da nova geração de consolas Xbox, a Microsoft poderá introduzir no mercado um novo modelo baseado na Xbox One, mas sem leitor de discos, ou seja uma plataforma totalmente assente em conteúdos digitais. E segundo os rumores, a gigante tecnológica tem mesmo planos para evangelizar os utilizadores ao digital, através de um programa de incentivo para converterem a sua libraria de jogos físicos em licenças digitais, com o apoio das editoras que decidirem participar na iniciativa.

Esta versão digital da Xbox One pode mesmo influenciar a próxima geração, mediante a aceitação, introduzindo um eventual novo modelo, igualmente sem leitor de discos. Ainda assim, as fontes do Windows Central garantem que as duas novas consolas são suportadas por discos. De recordar que o início atribulado do lançamento da Xbox One foi uma primeira tentativa da Microsoft "obrigar" os utilizadores a manterem a sua consola sempre ligada online, para beneficiar da computação em nuvem. Planos que foram alterados pelo impacto muito negativo dos fãs da plataforma.

Segundo os rumores, a versão “Lockhart” será equiparada à atual Xbox One X, em termos de hardware, com algumas melhorias. Já a versão mais potente “Anaconda” terá a melhor configuração possível para elevar a experiência de jogo a um próximo nível. Ambas as consolas poderão estar equipadas com um SSD, para acelerar os tempos de carregamento.

Outra informação interessante diz respeito a uma espécie de novo ecossistema, uma plataforma de jogos chamada “GameCore”, que pretende facilitar aos estúdios a produção de jogos combatíveis com os dispositivos “Scarlet”, como os PCs a correr o Windows 10. As fontes dizem mesmo que as novas consolas terão retrocompatibilidade com os modelos atuais, o que é sempre um ponto a favor na decisão de aquisição de uma nova plataforma de jogos.

A confirmarem-se os rumores – e muitas vezes batem certo nesta indústria – a Microsoft prepara-se para entrar na próxima geração de consolas de "pés juntos". Para além dos serviços de subscrição, a gigante tecnológica tem vindo a adquirir diversas produtoras experientes, tais como a Ninja Theory, a Obsidian Entertainment, a Compulsion Games, Undead Labs e a EnXile, para além de ter criado um estúdio interno, a The Initiative, claramente a criar projetos para a próxima geração de consolas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.