O Governo brasileiro está a estudar as formas de baixar o preço a que são vendidos os tablets, no âmbito do esforço quem tem sido levado a cabo para democratizar o acesso à tecnologia no país.

Incluir os tablets no programa "computador para todos" - que reduziu impostos e baixou o custo de desktops e portáteis no Brasil - é uma das hipóteses em cima da mesa, avançou esta sexta-feira o ministro das Comunicações, durante um programa na televisão local.

Paulo Bernardo adiantou que têm sido feitos contactos dentro o sector e que iria reunir-se ainda durante o dia de hoje com a Associação Brasileira da Indústria Electroelectrónica (Abinee), onde seria abordado o tema. "Vamos conversar com eles para ver o que precisamos fazer para baratear esses equipamentos", disse.

O responsável realçou os resultados obtidos ao abrigo do programa que incluiu financiamentos do governo e diminuição dos impostos sobre desktops e portáteis, resultando numa descida significativa dos preços dos equipamentos.

O Governo "está fazendo uma revisão de sua política industrial e inclusive das condições tributárias, pois se você pode dar isenção para equipamentos, está na hora de nós discutirmos isto", afirmou o ministro, citado pela imprensa brasileira.

Em virtude do programa destinado a computadores, foram vendidos "mais de 14 milhões de computadores produzidos aqui. Se nós incluirmos os tablets neste programa, e é isto que está sendo discutido, acho que podemos barateá-los bastante", defendeu Paulo Bernardo.

Durante esta semana, o responsável tinha também conversado com a vice-presidente mundial pda Apple para os assuntos governamentais. Paulo Bernardo adiantou que o Governo foi abordado pela empresa que afirmou ter conhecimento "das iniciativas do governo federal e do potencial do mercado brasileiro". A prioridade será, no entanto, dada aos produtos produzidos no país, realçou.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.