A campanha "Obtenha os Factos" da Microsoft entrou numa nova fase a nível nacional e assenta agora no conceito de open choice, um termo com o qual a gigante do software, a par do objectivo de defender a primazia da plataforma Windows face ao Linux, pretende transmitir a ideia de que as escolhas tecnológicas devem ser racionais e não emocionais e logo assentar numa avaliação prévia da relação custo/benefício, explicou Marco Santos, responsável pela estratégia de plataformas da Microsoft em Portugal, em conferência de imprensa, esta quinta-feira.



"O aspecto mais importante quando ponderamos a adopção de tecnologia é que a escolha seja aberta de modo a recair sobre a oferta que maiores benefícios oferecer, e nunca que seja uma escolha por imposição de determinado departamento da empresa ou instituição", considera Marco Santos que lembra que o que está em causa é o Custo Total de Propriedade e não apenas o Custo de Aquisição.



Tal avaliação não parece ter existido no acordo entre o ITIJ e a Caixa Mágica assinado em Abril de 2005, acusa o responsável pela estratégia para a área das plataformas. "Além de não ter havido concurso público de adjudicação, era interessante saber se o Ministério da Justiça avaliou o impacto financeiro da migração do sistema operativo, se fez um levantamento de custos relativamente à formação dos recursos humanos, se pensou na questão do legado", sugeriu Marco Santos. "Não interessa se o software escolhido é open source ou proprietário, a questão está na existência ou não de um estudo prévio de impacto sobre as reais implicações dessa decisão", defende o responsável.



"Obtenha os factos" local, fase II


Dada a conhecer em 2004 e reeditada o ano passado por esta altura, a campanha "Obtenha os Factos" conta agora com novos testemunhos de clientes nacionais que migraram de sistemas open source para Microsoft, como o BBVB e a NetCabo, surgindo ao mesmo tempo sustentada por novas análises de consultoras como a IDC ou a Gartner, mas com o mesmo objectivo de "esclarecer o mercado relativamente aos benefícios da plataforma Windows em comparação com a plataforma Linux".



Um dos estudos usados na nova fase da campanha indica que a Microsoft continuará a ser o principal fornecedor de sistemas operativos para servidor entre as médias empresas até 2010. Segundo a Gartner, o Linux ainda coloca muitos desafios ao sector empresarial, entre eles o de não se compreenderem completamente os benefícios do sistema operativo e dos elevados custos que envolve a migração.



Notícias Relacionadas:

2005-04-06 - Microsoft reedita campanha Obtenha os Factos com testemunhos locais

2004-02-11 - Campanha publicitária da Microsoft rebate argumentos do Linux

2005-07-25 - Linux Caixa Mágica mais perto da Justiça

2005-04-14 - Ministério promove utilização do Linux Caixa Mágica para a justiça

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.