Já era conhecido que a Airbus ambicionava desenvolver aquilo que descreve como sendo um “táxi autónomo voador”, uma espécie de drone que se conduz sozinho e que tem capacidade para transportar mais do que um passageiro.

Em agosto, o TeK noticiava que a fabricante de aviões estava a planear construir uma rede rodoviária “flutuante”, um projeto denominado por Vahana, formada por túneis pelos quais circulariam estes “táxis voadores”.

Na altura, a empresa dizia que tencionava dar início aos testes destes veículos em 2017, algo que o CEO Tom Enders, confirmou esta segunda-feira, citado pela Reuters.

Ele afirma que há cerca de um século os transportes foram para debaixo do solo para escapar ao trânsito na superfície, e que agora temos a tecnologia para se chegar aos céus.

Afirmando que a Airbus está presentemente em fase de experimentação deste novo produto, Tom Enders refere que este tipo de transporte reduz também as despesas com infraestruturas urbanas, visto que já não será preciso investir em pontes nem estradas.

Este serviço funcionaria muito à semelhança da Uber ou da Cabify. A única diferença residiria no facto de, em vez de carros a circularem por vias de alcatrão, veríamos (ou veremos) pessoas a serem transportadas por drones autónomos do tamanho de automóveis e movidos a hélices.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.