A Wing, subsidiária da Alphabet, dona da Google, tornou-se a primeira empresa de drones a obter certificação da Administração da Aviação Federal (FAA) americana. Isto significa que a Wing está autorizada a dar início ao seu serviço de entregas por drone, esperando fazer as primeiras experiências no final do ano em algumas comunidades rurais no estado da Virginia.

Em declarações à Bloomberg, o CEO da Wing, James Ryan Burgess, afirmou que “ter obtido a aprovação da FAA para gerir um negócio com a nossa tecnologia é um momento empolgante”, considerando “fundamental, não só para a Wing como para a indústria dos drones em geral”.

Para James Ryan Burgess, outras empresas de drones que aguardam autorização da FAA poderão agora ver os seus processos agilizados, uma vez que a Administração da Aviação Federal e a Wing clarificaram questões como as regras que devem ou não ser aplicadas aos operadores de drones. Esta certificação de transportadora aérea era necessário porque as regras existentes especificamente para drones não permitiam o tipo de voos pretendidos pela Wing.

O drone da Wing, um híbrido entre um helicóptero e um avião, é capaz de descolar verticalmente e voar horizontalmente a altas velocidades. As encomendas são entregues nos jardins dos clientes com uma corda, enquanto o drone sobrevoa a uma distância segura.

A regulamentação atual não permite ainda que a Wing opere em áreas urbanas ou muito populosas, mas a FAA autoriza a empresa a cobrar pelas entregas de mercadorias a clientes na Virginia e a solicitar permissão para se expandir para outras regiões.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.