O vice presidente sénior e conselheiro geral da Microsoft declarou numa entrevista à revista Fortune que o kernel do Linux e as aplicações OpenOffice.org violam em conjunto 235 patentes da empresa de software.

Brad Smith, que esteve envolvido em processos chave como o da acusação da Comissão Europeia à Microsoft pela violação de regras da concorrência, não esclareceu porém nesta entrevista se a empresa tenciona agir legalmente contra as entidades que desenvolvem e distribuem aplicações open source.

Segundo este executivo, a violação de patentes do kernel de Linux abrange 42 registos detidos pela Microsoft, enquanto as áreas de interface e design violam mais 65 patentes. Por sua vez o OpenOffice.org violará 45 patentes e outras aplicações de código aberto mais 83, alinha na entrevista.

Recorde-se que ainda no final do ano passado a Microsoft fez um acordo com a Novell onde as duas empresas se propunham evitar processos legais de disputa de patentes, um acordo com a empresa de Redmond queria estender também à Red Hat.

A propósito desta questão, a C|net cita um estudo de 2004 para lembrar que a Open Source Risk Management, uma empresa que oferecia seguros para a utilização de software open source, afirmava na altura que o Linux podia violar pelo menos 283 patentes, 27 das quais da Microsoft.

Notícias Relacionadas:

2006-11-03 - Microsoft e Novell planeiam compatibilidade entre sistemas operativos
2004-11-19 - Steve Ballmer avisa governos asiáticos para riscos legais da utilização de Linux

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.