A Google implementou um sistema de bloqueio automático de malware na mais recente versão Chrome Canary, a versão do navegador de Internet onde as tecnologias desenvolvidas pelos engenheiros de software são aplicadas em primeiro lugar. A funcionalidade representa um passo importante na luta contra a pirataria.

O software bloqueia de forma automática o malware que vai encontrando durante a navegação, protegendo o computador em primeira linha. A Google revela em comunicado que o número de ameaças que têm como modo de atuação a injeção de código malicioso através do browser está a crescer.

Quem utilizar o Canary pode deparar-se com uma janela que aparece na parte inferior do ecrã e que notifica o utilizador de que um malware foi bloqueado. A proteção é feita de forma nativa pelo software e não exige o recurso a programas de terceiros como antivírus.

O utilizador deverá depois fazer dismiss e continuar a navegar como nada tivesse acontecido.

[caption]Chrome Canary[/caption]

Recentemente também a equipa de desenvolvimento do Chrome tinha revelado que estão a trabalhar em controlos parentais mais avançados para o navegador, onde é possível definir um administrador - pais - que têm controlo sobre várias outras contas, a dos filhos.

A tecnológica de Mountain View revela ainda que por dia são acrescentados cerca de 10 mil sites a uma lista negra usada por várias empresas que têm um browser para proteger os utilizadores das ameaças informáticas e esquemas fraudulentos.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.