A IBM anunciou ontem a assinatura de um acordo de cooperação entre a empresa e o ministro do interior da Alemanha, Otto Schilly, com vista à introdução do sistema operativo open-source Linux nos departamentos públicos daquela nação europeia.



A empresa fabricante de computadores afirmou que iria oferecer aos gabinetes do governo alemão grandes descontos de preços na aquisição de sistemas informáticos baseados no Linux. O ministro Otto Schilly afirmou que este passo irá ajudar a diminuir os custos e a melhorar a segurança das redes informáticas do seu país.



Apesar de este anúncio representar uma alteração no mercado de sistemas operativos, a Microsoft ainda possui acordos com o governo alemão e irá quase de certeza continuar a vender software ao país e aos estados que compôem a Alemanha, mas o território abrangido pelo acordo e os termos empregues pelo ministro do interior dão a entender que, em príncipio, o Linux já conquistou a batalha dos servidores e que o governo alemão tenciona cumprir na prática o que prometeu.



Inicialmente, o acordo irá integrar a venda de sistemas da IBM, incluindo servidores da linha eServer correndo a distribuição Linux da companhia alemã SuSE às autoridades federais, estatais e locais na Alemanha. Schilly acredita que o negócio irá ajudar os departamentos de todos os escalões da administração pública, permitindo-lhes adquirir software open-source de uma forma "rápida, fácil e sem complicações".



O acordo também apela à IBM e ao governo alemão para que criem "soluções inovadoras e reutilizáveis de tecnologias da informação para a administração federal". Em simultâneo, a fabricante de computadores irá conceber um portal open-source e disponibilizar serviços de suporte. Até agora, a maior parte dos computadores no sector público da Alemanha funcionavam com o sistema operativo Windows.


Notícias Relacionadas:

2002-04-08 - Caixa Mágica organiza conferências sobre Linux nas PMEs e na Administração Pública

2000-07-21 - Todos pelo Linux

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.