Durante o LinuxWorld, que está a decorrer, a IBM anunciou o suporte de vários fabricantes de software independentes à sua plataforma de Linux a correr em servidores com processadores Power de 64 bits. Apesar de ser já um dos líderes na venda de servidores com arquitectura x86 que utilizam o sistema open source, a IBM tem vindo a promover também o Linux na sua plataforma de 64 bits, diferenciando-se da concorrência.



A empresa mantém já uma oferta de eServer pSeries e iSeries com sistemas operativos fornecidos pela SUSE e a Red Hat a funcionar sobre a arquitectura de 64 bits dos processadores Power e recentemente disponibilizou também servidores blade baseados nestes processadores, o eServer BladeCenter JS20.



A IBM portou já uma série de aplicações do seu portfólio para esta arquitectura, nomeadamente o WebSphere, gestão de informação com a base de dados DB2 e soluções de segurança Tivoli. Agora comunicou também a disponibilidade de mais de 300 aplicações de fornecedores de software independentes a correr nestas plataformas, alargando as opções dos clientes destes sistemas.



Para reforçar a ideia da importância da plataforma, a IBM juntou ao seu anuncio a notícia de que empresas de diferentes dimensões se empenharam já na adopção da plataforma, referindo entre outras a National Semiconductor, Kendall-Jackson, Intermountain Health Care, LexCom, A Universidade de Albânia, em Nova Iorque, a Black Hills Corporation e a Hitachi Global Storage Technologies.

Notícias Relacionadas:

2002-10-24 - IBM revela protótipo de servidor blade equipado com processador Power

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.