Não foi a primeira vez e de acordo com o presidente do IMT, João Carvalho, pode não ser a última. O sistema informático que permite a comunicação entre vários organismos para a emissão de matrículas esteve com falhas e o Instituto de Mobilidade e Transportes ficou impedido de emitir novas matrículas relativas a mil veículos.

A informação é avançada pela Antena 1 e ao meio de comunicação o presidente do IMT garante que o problema já foi encontrado e resolvido. A emissão de matrículas já está de novo ativa.

"Detetamos o erro e isto trata-se da emissão de dados entre organismos", assegurou João Carvalho, que diz que o IMT é a última entidade nesta cadeia de processos. A falha em questão está entre a Autoridade Tributária e o IMT, explicou o presidente do organismo.

O bloqueio do sistema de emissão de matrículas é um problema que afeta tanto os consumidores finais como as empresas vendedoras, alertou o secretário-geral da Associação Nacional das Empresas do Comércio e da Reparação Automóvel (ANECRA), Jorge Neves da Silva, que foi denunciou o problema.

"Quem vende quer vender rapidamente. E quem compra quer receber rapidamente o carro para estar em condições de circular, e não o pode fazer", adiantou.

"Por aquilo que julgamos saber, só uma alteração mais radical do sistema informático do IMT poderá responder [aos bloqueios registados]", alertou o porta-voz da ANECRA.

O presidente do IMT rebateu esta ideia e defendeu que o que precisa de ser melhorado é o diálogo entre os diferentes organismos que compõe a cadeia logística de emissão de matrículas. "O diálogo entre as plataformas do Ministério das Finanças e do Ministério da Economia terão de falar, informaticamente, de uma maneira mais perfeita".

O IMT já está em reuniões tendo em vista a melhor performance dos sistemas informáticos ligados à emissão de novas matrículas.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.