A Intel anunciou que vai abandonar o seu negócio do fabrico de motherboards para desktops, focando as suas operações no desenvolvimento de componentes para dispositivos móveis e para equipamentos com outros form factors.

A decisão foi revelada ontem publicamente pela empresa, através de um comunicado que explica que a decisão passa por desacelerar lentamente a produção durante os próximos três anos, redistribuindo "o talento interno e a experiência de 20 anos no negócio das placas-mãe" para form factors emergentes.

Como formatos emergentes a Intel considera não só dispositivos móveis como tablets e modelos híbridos, mas também novos designs de computadores desktop, incluindo versões "tudo-em-um" e modelos compactos, como é o caso da ultracompacta NUC - Next Unit of Computing.

Ainda de acordo com o comunicado da empresa, a Intel cessará o desenvolvimento de novas motherboards para desktops quando o lançamento da nova geração de chips Haswell estiver concluído. O lançamento dos novos chips está previsto para o próximo verão.

A nova estratégia da Intel mantém o desenvolvimento de processadores e chipsets para plataformas de desktop, e é o próprio fabricante a admitir que conta com fabricantes como a Asus, a Gigabyte e a MSI para suportar o seu plano de desenvolvimento, que continuará a espreitar os sistemas de elevado desempenho, como o dos jogos.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.