Em exclusivo na Nintendo Switch, a aplicação InkyPen funciona como um serviço de subscrição mensal, oferecendo aos seus utilizadores banda-desenhada. A ideia surgiu quando um grupo de produtores de videojogos, do estúdio norueguês indie Rain Games, discutiam durante um “brain storming” que não havia nenhum serviço (decente) para banda-desenhada semelhante ao Netflix. A ideia foi maturada e concretizada em InkyPen.

A biblioteca é composta por banda-desenhada americana, europeia e manga (japonesa), assim como uma coleção de webcomics, incluindo alguns nomes sonantes, tais como Transformers, Judge Dredd, Robotech, Bloodshot, Battlestar Galactica, X-O Manowar e Pathfinder, para referir alguns. Lembra-se dos clássicos Calvin and Hobbes? Também faz parte do catálogo.

Muitas vezes são lançadas adaptações de videojogos em banda-desenhada que passam ao lado de muitos fãs, por isso, a InkyPen inclui séries como Dark Souls, Dishonored, Tekken e Assassin’s Creed. A empresa refere que tem apresentado a aplicação a diversas empresas e grandes editoras que se manifestaram interessadas, por isso o catálogo vai continuar a crescer. E tal como o Netflix, pagando a mensalidade os utilizadores podem ler quantas BD desejarem.

A InkyPen é uma das raras aplicações que chegaram à Switch, fazendo companhia à app do YouTube e Holu. Até agora, a consola híbrida da Nintendo não tem recebido aplicações para além de jogos, não se sabendo se por falta de interesse das produtoras ou restrições da própria gigante nipónica. A app de banda-desenhada é gratuita e já se encontra disponível para download na eShop, mas para ter acesso ao conteúdo é necessária uma subscrição mensal de 7,99 euros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.