A era digital já está a mostrar a sua predominância também no mercado dos videojogos. Durante o segundo trimestre do ano foram gastos 1,77 mil milhões de dólares em jogos digitais, enquanto as versões físicas e o hardware "apenas" geraram 769 milhões.

Os resultados são da consultora NPD, especializada no mercado do gaming, e apenas dizem respeito ao mercado norte-americano. Mas como é um dos maiores mercados do mundo, os valores devem ser representativos da realidade global.

As vendas digitais incluem o aluguer de jogos, a compra de títulos e de extras como expansões e add-ons, em plataformas como as consolas, redes sociais e dispositivos móveis. As vendas físicas incluem os jogos em versão física, as consolas e os acessórios das mesmas.

Ao todo, entre abril e junho deste ano, foram gastos 2,88 mil milhões de dólares. Apesar do número elevado, o valor representa uma queda de 3% em comparação com igual período de 2012. O abrandamento é justificado pela chegada da nova geração de consolas e jogos, para os quais os jogadores se estão a guardar, tal como o TeK já tinha referido.

Também os programadores, refere a NPD, já estão mais concentrados no desenvolvimento de jogos para as novas plataformas, o que abrandou o lançamento de jogos para Xbox 360 e Playstation 3.

Enquanto os resultados do terceiro trimestre devem manter-se estagnados, é esperado que nos últimos três meses do ano a indústria dos videojogos viva um "estado de graça". A chegada das novas consolas, Xbox One e Playstation 4, e o lançamento de dezenas de títulos para todas as plataformas existentes - que incluem a geração anterior, a Wii U e as consolas portáteis -, devem fazer aumentar o valor de dinheiro gasto em jogos e relacionados.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.