A acusação surge num estudo conduzido pela seguradora Bupa, no Reino Unido, onde um quarto do jovens adultos com idades compreendidas entre os 18 e os 24 anos admitiram que só andavam cinco minutos por dia a pé, em média.

Os seus pais, entre os 42 e os 54 anos de idade, culpam as tecnologias e a necessidade de estar sempre de nariz enfiado no telemóvel ou no tablets pela “inércia”.

A principal desculpa para os 25% dos inquiridos pouco andarem a pé é não ter ninguém para lhes fazer companhia, provavelmente mais um ponto contra a tecnologia, provando que as amizades são cada vez mais virtuais.

Na verdade, o estudo, que abrangeu 2.000 participantes, serviu para a seguradora lançar uma aplicação denominada Ground Miles, destinada a medir as distâncias percorridas a andar. Desta forma também se prova que a tecnologia pode fazer uma sociedade mais preguiçosa mas também incentivá-la a ser mais ativa. Depende do ponto de vista.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.