Durante a manhã circulou a notícia do bug que afetou a popular aplicação de conversação em câmara do FaceTime, da Apple, afetando os utilizadores que façam videochamadas no iPhone e iPad. Segundo os especialistas, a falha de segurança permite que os hackers oiçam e até mesmo vejam quem recebe a chamada antes que a pessoa tenha atendido.

A especialista em segurança Kaspersky Lab emitiu um comunicado a pronunciar-se sobre o problema, referindo que é difícil para um hacker explorar esse bug, permitindo-lhe ver e ouvir a pessoa para quem se está a ligar, antes desta atender, já que a vítima receberia uma chamada de aviso. No entanto, a especialista afirma que o único cenário de risco é quando os dispositivos dos alvos estão em modo “silencioso”, o que neste caso poderia-se ouvir as conversas privadas, sem ser detetado.

A Kaspersky defende a Apple referindo que o software tem tantas linhas de código que é quase impossível de oferecer uma experiência totalmente à prova de bugs. E é para isso que os produtores de software contam com a comunidade de segurança para ajudar a encontrar e corrigir esses bugs antes de serem explorados pelos hackers.

A especialista afirma que a marca da maçã fez uma boa gestão de “crise” ao alertar os seus utilizadores e a desativar temporariamente a aplicação FaceTime Group Chat de forma a proteger os seus clientes de eventuais abusos de privacidade. A empresa reforça o aviso para os utilizadores manterem a aplicação desativada até o lançamento da respetiva correção.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.