Estão a ser recolhidas do mercado norte-americano mais de meio milhão de hoverboards, depois de a Comissão de Segurança de Produtos de Consumo (CPSC) daquele país ter alertado oficialmente para os riscos de sobreaquecimento das baterias e respetivo perigo de incêndio.

A decisão surge no seguimento dos vários relatos de explosões e incêndios que têm sucedido ao longo dos últimos meses e que causaram ferimentos nos seus utilizadores, além da decorrente destruição dos equipamentos. São mais de dez as empresas que têm agora de recolher a totalidade das hoverboards vendidas, entre fabricantes e distribuidores.

Mais de metade das unidades recolhidas são da Swagway, diz o site The Verge, uma das marcas que mais vende hoverboards nos Estados Unidos e que se vê agora forçada a resolver a situação de 267 mil clientes que adquiriram o modelo X1. Por seu turno, o site Overstock.com terá de recolher 4.300 equipamentos.

As autoridades competentes alertam os consumidores para que “parem de imediato de utilizar as hoverboards que fazem parte da lista” e contactem as lojas onde compraram os equipamentos, para que estas possam substitui-los ou procederem à devolução dos montantes despendidos na compra.

A CPSC identifica claramente o problema, dizendo que “as baterias de iões podem sobreaquecer e dar origem a fumo indevido, incêndio ou explosão”, e refere que foram reportados 99 casos efetivos de acidente na utilização de hoverboards.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.