A Microsoft vai mesmo deixar de fabricar a linha de leitores multimédia Zune, criada em 2006 para fazer frente ao iPod Touch da Apple. O software e serviços com o mesmo nome, que davam suporte aos equipamentos da gama, mantêm-se, integrados com os PCs, consolas e smartphones da empresa.

"O Windows Phone será o foco central da estratégia [da empresa] para a música e vídeo portáteis enão vamos produzir mais leitores Zune", lê-se numa comunicação da empresa no site do produto.

Garante, no entanto, que nada mudará para os atuais utilizadores do equipamento e serviços, aos quais continua a assegurar suporte. "O dispositivo continuará a funcionar com os serviços Zune, tal como acontece hoje em dia. E continuaremos a cumprir as garantias de todos os dispositivos, tanto para atuais proprietários como para os que comprem os últimos aparelhos", detalha.

A decisão agora oficialmente confirmada pela fabricante há muito que vinha sendo antecipada por meios especializados e analistas. Em Março a Bloomberg avançava mesmo as razões e termos em que a descontinuação do produto seria levada a cabo, citando uma "fonte com conhecimento da situação".

A fraca procura e o desejo de concentrar esforços nos smartphones foram as duas razões mencionadas à data, assegurando já então que o Zune iria subsistir enquanto software e plataforma de serviços.

A confirmação por parte da Microsoft surge depois de, durante uma alteração ao site para incluir uma descida de preço na subscrição dos serviços Zune, terem desaparecido as referências ao leitor (Zune HD). Os rumores de que seria o fim foram desmentidos pela fabricante, que atribuiu o facto a um erro de publicação. Um dia afirma que, afinal, é mesmo o fim.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.