Os desportos náuticos, como o mergulho, o caiaque ou vela requerem relógios inteligentes para controlar e registar toda a atividade associada. E é para esse mercado que a Garmin aponta o seu Descent Mk2, um smartwatch que é considerado um autêntico computador de pulso, com diversas funcionalidades, mas com o objetivo de aproximar o seu design no relógio que utilizamos no dia-a-dia, sem nunca esquecer outras atividades mais "terra-a-terra" como o ski e as corridas de fitness, por exemplo.

Patrick Danko, gestor de produto da Garmin para produtos de mergulho, relembrou durante um webinar que o primeiro modelo Mk1 saiu em 2018, e tem sido um produto com sucesso, por misturar elementos do uso do dia-a-dia com funcionalidades inteligentes, mas com foco na computação de mergulho. Para a produção do novo modelo, a empresa teve em conta o feedback dos utilizadores e mergulhadores para entender tudo aquilo que necessitavam, e que experiências poderiam ser oferecidas. E por fim, como podia contribuir a sua tecnologia para tornar o mergulho mais seguro, mas ao mesmo tempo mais divertido.

As respostas a essas questões foram condensadas na produção da série Mk2, um smartphone com GPS, capacidade de sonar subaquática, capacidade de monitorizar pressão do gás a 10 metros de profundidade, e com seis modos de mergulho, para além de diversas apps pré-instaladas para diferentes atividades desportivas.

Tem um mostrador com um ecrã de 1,4 polegadas, cerca de 36% maior que o modelo anterior. O seu vidro é feito de safira, capaz de resistir a riscos, assim como impermeável à água nos seus botões. Basicamente foram eliminados os buracos no seu sistema de botões indutivos. Tem altímetro, termómetro, barómetro, GPS, GLONASS e um compasso de três eixos.

A acompanhar o relógio estão à disposição diversas braceletes, de diferentes materiais que melhor se adaptem aos utilizadores. Este modelo oferece ainda várias cores à escolha. É também compatível com a linha QuickFit, que tem 26 braceletes distintas.

Quanto a funcionalidades, o smartwatch tem mensagens, notificações, identificação de chamadas, calendário, meteorologia, Find My Phone e outras que podem ser configuradas. Para o desporto, pode contar os passos diários através do seu pedómetro, as calorias, o ritmo cardíaco, etc.

O smartphone pode ser usado em corridas, ciclismo, golfe, natação, ski, caiaque, entre outros. Se for usado “fora da água” pode aceder a uma playlist de musicas do Spotify, por exemplo, utilizar o relógio como pagamento contactless através de Garmin Pay e ainda saber o estado da maré através da sua app. Os widgets são, aliás, uma parte importante da experiência, permitindo configurar milhares de aplicações disponíveis na loja Connect IQ da fabricante. Também pode obter diferentes designs do mostrador.

Já utilizado como computador de mergulho, este oferece acesso a informações do gás das botijas de ar, ou múltiplas botijas, pode fazer planeamento de mergulho, compasso, GPS, alertas em modo vibração ou audíveis. O relógio está também preparado para ser utilizado com luvas, se for o caso.

O sistema de GPS marca a entrada no local de mergulho, assim como o de saída da água, para ser mais fácil regressar a um ponto específico, caso se tenha afastado durante a atividade. Quanto ao sistema de ascendência até ao fundo do mar, o relógio oferece novas informações em tempo real, desde a profundidade, o tempo, a temperatura, ajudando também os utilizadores a fazerem as paragens necessárias de adaptação à pressão. As informações podem ser personalizadas com aquilo que os mergulhadores necessitarem.

Toda a informação captada pelo computador de pulso será registado num diário, enviado através de Bluetooth ou Wifi, assim que deteta o smartphone, através da nova app de mergulho da Garmin. A aplicação mostra ainda um mapa dos locais onde mergulhou, assim como sugestões para que possa explorar novas zonas. A empresa refere que tem dezenas de locais para os utilizadores explorarem.

O relógio pode ainda ser emparelhado com o equipamento Reach da Garmin. Trata-se de um minissatélite de comunicação colocado à deriva, para que envie sinais de emergência caso necessite de assistência.

A Garmin revelou ainda o periférico transmissor Descent T1, com integração de ar, para transmitir ao smartwatch a informação do equipamento. Este tem um alcance de 10 metros, uma distância maior que os habituais dois ou três metros dos equipamentos disponíveis. Pode emparelhar até cinco transmissores, para trabalhos em equipa ou quando necessita monitorizar vários tanques em simultâneo. Quando emparelhado com o smartphone, são dadas informações como a pressão, o tempo restante de ar, o estado da bateria, assim como o consumo do oxigénio.

Garnim T1
A Garmin revelou ainda o periférico transmissor Descent T1, com integração de ar, para transmitir ao smartwatch a informação do equipamento.

O smartwatch promete bateria até 16 dias, no modo mergulho pode ser usado por 80 horas, juntamente com o T1 pode ser usado por 32 horas, e a atividade de GPS à superfície até 48 horas.

Quanto a preços, o Mk2 tem um preço de 1,299 euros. A versão melhorada Mk2i custa 1,499 euros. Quanto ao transmissor Descent T1 custa 399,99 euros. O smartwatch já se encontra à venda, mas o sensor T1 estará disponível entre dezembro e janeiro.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.